Criança usando smartphones: pode ou não?

O uso de celulares e tablets por crianças é um assunto polêmico que ainda causa muita dúvida. Infelizmente, os estudos atuais feitos sobre o assunto não fornecem conteúdos totalmente conclusivos para apontar se o celular deve ou não ser 100% evitado na infância. 
Apesar disso, já existem estudos sobre os problemas físicos de saúde que o uso indevido desse dispositivo pode trazer para as crianças. Vamos falar deles a seguir.
De acordo com um estudo feito pela Opinion Box, em 2018, 23% das crianças de 4 a 6 anos já possuem um smartphone para chamar de seu. A pesquisa refere-se, apenas, às crianças brasileiras. 
Quando consideraram todas as crianças brasileiras de até 12 anos, constatou-se que 83% delas acessam um smartphone, seja próprio ou de outro adulto. Já a respeito do tempo que cada criança utiliza, foi concluído que ele aumenta de acordo com a idade. Crianças de 10 a 12 anos, usam o aparelho, diariamente, por 4 horas ou mais, por exemplo.
Afinal, crianças podem ou não podem usar mobile?Segundo o Colégio Real de Pediatria e Saúde Infantil do Reino Unido, não existem evidências fortes o suficiente para ser concluído que o uso de dispositivos móveis por crianças pode prejudicar a saúde delas. A afirmação publicada na revista médica BMJ Open foi feita após alguns estudos.

Em contraponto, a OMS (Organização Mundial da Saúde) lançou um guia de saúde infantil que orienta os pais a não deixarem crianças com menos de 2 anos utilizarem celulares e outros eletrônicos. A instituição afirmou que 40 milhões de crianças no mundo estão acima do peso, e afirma, ainda, que as responsáveis por esse número são as atividades sedentárias, como o uso de smartphones. 
Outro estudo publicado no portal JAMA Network, em 2019, analisou 47 crianças de 3 a 5 anos, baseando-se na métrica ???ScreenQ???, da associação norte-americana de pediatria. Essa métrica é usada para verificar a recomendação de tempo de exposição das crianças a aparelhos com tela.
Os cientistas responsáveis pelo estudo concluíram que a exposição de crianças às telas de TVs, smartphones, computadores e tablets causa uma alteração em 3 regiões cerebrais associadas às habilidades linguísticas, como a capacidade de ler e escrever. Ou seja, de fato, os eletrônicos podem impactar a formação de neurônios. 
Os problemas não param só no desenvolvimento cognitivo, como apontou a OMS. Outro estudo feito na China, publicado no portal Asia-Pacific Journal of Ophthalmology, constatou que o número de crianças com problemas de vista e necessitadas de óculos aumentou em 80%. 
Entre as causas para esse aumento significativo está a pouca exposição à luz natural. Ou seja, as crianças precisam ficar mais tempo fazendo atividades ao ar livre para ter uma boa saúde visual.
A educação dos filhos para um uso saudável de smartphonesAntes de mais nada, os adultos devem servir de exemplo para os filhos. Ou seja, quer que seu filho não ache que o único entretenimento possível vem do celular? Mostre isso a ele. Deixe o seu aparelho um pouco de lado e brinquem juntos de outras maneiras.

Outra dica é vigiar sempre ??? se não for possível evitar totalmente ??? o uso de certas mídias e redes sociais. ?? importante tomar medidas protetoras, como proibir bate-papo por vídeo para menores de 18 anos e alertar dos perigos que a internet pode trazer.
Já para idades entre 2 a 5 anos, limite o tempo de uso para 1 hora. Se possível, escolha essa hora dentro de um intervalo em que você precisa fazer as tarefas domésticas, ou uma ligação profissional, por exemplo.
Determine também um ambiente fixo para seus filhos usarem as telinhas. Cozinha, sala de jantar e quarto de dormir devem ser lugares a serem evitados, pois são para reuniões familiares e descanso da criança. 
Uso de smartphones na educação de criançasMuitos sistemas educacionais e famílias optam por unir forças com os dispositivos mobile para melhorar a educação dos filhos.  Quando usados com supervisão e tempo estipulado, esses aparelhos podem auxiliar as crianças a desenvolverem melhor suas atividades diárias.

A tecnologia está presente na nossa sociedade, e as escolas já entenderam isso. Uma pesquisa de 2018 feita pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil relatou que os professores de escolas públicas e particulares vêm utilizando cada vez mais os smartphones nas salas de aula.
As crianças são movidas à tecnologia nos dias atuais e, por isso, muitas instituições de ensino acreditam que ignorar os aparelhos tecnológicos pode distanciar as crianças da educação. Mas é claro que brincadeiras ao livre e interação com outras crianças continua sendo essencial para o desenvolvimento humano e social dos pequenos. 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE