CPI da Covid guarda 81 documentos (secretos) para análise

Nesta quarta-feira (19) foi a vez do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello depor na CPI da Covid. No dia mais aguardado desde o início dos trabalhos, o principal alvo das investigações sobre ações e omissões cometidas pelo governo de Jair Bolsonaro no combate à pandemia do COVID-19 respondeu todas as perguntas feitas pelo relator, apesar de contar com um habeas corpus do Supremo Tribunal Federal.

Durante o depoimento, o general mentiu em ao menos quatro vezes, como ao afirmar que não recebeu ordem direta de Bolsonaro relacionada à compra da vacina chinesa Coronavac, por exemplo. Sobre o uso indiscriminado de cloroquina, Pazuello disse que muitos médicos estavam usando a cloroquina “off label”, quando em tratamento não previsto na bula.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE