CPFL divulga desligamentos causados por pipas

A CPFL Paulista acaba de fazer um levantamento das ocorrências com pipas na rede elétrica. A distribuidora de energia, que atende 234 cidades no interior do estado de São Paulo, registrou, 4.240 desligamentos pela utilização das pipas próximas à rede elétrica, em 2016, com uma média de 381 clientes afetados por ocorrência. 
Somente no período das férias de dezembro de 2016 a janeiro de 2017, foram registrados 1.177 desligamentos com uma média de 443 clientes afetados por ocorrência. Na cidade de Campinas, ocorreram 721 de desligamentos, em 2016, e 203 durante as férias de final de ano e início de 2017.
Na região de Americana, Santa Bárbara, Nova Odessa e Paulínia, foram registrados 238 de desligamentos, em 2016, e 64 durante as férias de final de ano e início de 2017. Piracicaba somou 93 de desligamentos, em 2016, e 26 durante as férias do final de ano e início de 2017. Em todos, os casos já foram contabilizadas as ocorrências de janeiro. 
Comprometida com a segurança da população e a qualidade do fornecimento de energia elétrica, a empresa faz um apelo para que pais e responsáveis acompanhem e instruam crianças e adolescentes, ao utilizarem o brinquedo. ????? preciso ter cuidado ao manusear pipas em locais onde existem redes elétricas aéreas, pois o risco de choque é muito grande. Também é importante que pais e responsáveis estejam sempre atentos ao material utilizado na confecção das pipas, como cerol e tipo de papel???, avalia Rodrigo de Vasconcelos Bianchi, gerente regional da CPFL Paulista.
Acidentes elétricos causados pelas pipas geram preocupação pois, além de deixar muitos clientes sem energia, colocam a vida dos envolvidos em risco. Esses acidentes poderiam ser evitados se a população adotasse alguns cuidados, como escolher um local longe da fiação elétrica ??? campos abertos e parques com áreas planas ???, longe do entorno de rodovias ou das avenidas de intenso movimento, para empinas as pipas. 
Em caso de falta de energia, rompimento de cabos por linhas de cerol ou curto circuitos causados por pipas, a população deve acionar imediatamente a distribuidora, por meio dos canais de atendimento.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE