Covid: Nova Odessa chega a 16,7% da população imunizada

A equipe da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Nova Odessa que atua na campanha de vacinação contra a Covid-19 aplicou mais 98 doses dos imunizantes nesta quarta-feira (19). A cidade chegou, assim, à marca das 15.137 vacinas aplicadas desde janeiro deste ano. As primeiras doses ministradas atenderam basicamente ao grupo dos adultos de 50 a 59 anos com comorbidades.

O total de moradores de Nova Odessa com ao menos uma dose das vacinas chegou, na terça-feira, a 10.193, o equivalente a 16,7% da população da cidade, estimada pelo IBGE em 60.956 pessoas. Já o total de moradores com a segunda dose – ou seja, com a carteirinha “completa” – é de 4.944, ou 8,1% da população.

A imunidade só é alcançada, nos percentuais de eficácia apontados pelas fabricantes, duas a três semanas após a pessoa receber a dose de reforço. Por isso, todos os vacinados com a segunda dose devem manter as medidas contra a contaminação por Covid-19 – incluindo uso de máscara, higienização das mãos, utensílios e superfícies e o distanciamento social, evitando-se aglomerações a todo custo.

Seguem sendo vacinados no Ginásio do Jardim Santa Rosa, na segunda-feira, os mesmos grupos – idosos com 60 anos ou mais (2ª dose), adultos de 55 a 59 anos portadores de comorbidades (1ª dose) e, desde esta quarta (19), também os adultos de 50 a 54 anos portadores de comorbidades (grupos que não precisam de pré-cadastro, mas devem comprovar sua condição).

A lista das comorbidades aceitas do Ministério da Saúde inclui: doenças cardiovasculares, insuficiência cardíaca (IC), cor-pulmonale (alteração no ventrículo direito) e hipertensão pulmonar, cardiopatia hipertensiva, síndromes coronarianas, valvopatias, miocardiopatias e pericardiopatias, doença da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas, arritmias cardíacas, cardiopatias congênitas no adulto, próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados, diabetes mellitus, pneumopatias crônicas graves, hipertensão arterial resistente (HAR), hipertensão arterial – estágio 3, hipertensão arterial – estágios 1 e 2 com lesão e órgão-alvo e/ou comorbidade, doença cerebrovascular, doença renal crônica, imunossuprimidos (transplantados; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas em uso de corticoides; pessoas com câncer), anemia falciforme ou talassemia maior (hemoglobinopatias graves), obesidade mórbida e cirrose hepática.

45 a 49 anos

Não há previsão de quando começam a ser vacinados os adultos de 45 a 49 anos com comorbidades e as pessoas com deficiências permanentes que recebem o BPC (Benefício de Prestação Continuada) de 45 a 49 anos. Isto porque, segundo a Vigilância, a cidade ainda não recebeu – nem tem previsão – lote de doses para este público. Mais informações serão divulgadas assim que estiverem disponíveis.

Gestantes e puérperas

Gestantes e puérperas com comorbidades e idades acima dos 18 anos devem procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima de suas residências para se cadastrarem para a primeira dose da vacina indicada. A Vigilância Epidemiológica aguarda o recebimento dessas doses. Cada UBS fará sua lista de gestantes e puérperas com comorbidades, que serão agendadas para receberem a vacina num local mais tranquilo para elas e seus bebês. Gestantes e puérperas de convênios podem procurar a UBS do seu bairro ou região com a carteirinha do pré-natal e a carta do médico indicando a doença, e deixar seu contato para serem incluídas nas listas e serem contatadas posteriormente.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE