Coronavírus e a eleição 2020

O coronavírus chegou pra valer no Brasil causando temor, quase pânico, pondo a baixo Bolsa e acima dólar com tendência de fechar eventos grandes em março e abril.
A onda dura cerca de 60 dias na China e assusta fortemente Europa e EUA. Milhares de mortes e proliferação em alta velocidade.
China, Europa e EUA deverão sair do inverno-frio- nas próximas semanas, o que favorece o combate à doença. Já o hemisfério sul (Brasil) sai do verão e caminha para o inverno.Pensando nas eleições 2020, temos que o primeiro assunto caso a doença seja rapidamente controlada seja o debate em torno do SUS (mais força para a sua defesa).
Caso a doença persista pelo inverno e afete o circular de pessoas e riquezas, teremos um cenário de incertezas que vai dar o tom da eleição, com o debate sendo quase todo ele focado na apresentação de soluções no âmbito local. 
O cenário mais catastrófico (morte e percentual alto da população infectado) tende a afetar duramente a eleição, reduzindo o tempo e espaço pra campanha com perspectivas de pedidos de adiamento e gerando dúvidas nos agentes políticos. 
A tendência é o cenário do meio, com peso nas políticas públicas de orientação da população e de prevenção. Quem estiver mais apto, ou adaptado, tende a levar vantagem.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE