Conselho aprova cassação de Cunha

(Reuters) – O Conselho de ??tica da Câmara dos Deputados aprovou em votação apertada nesta terça-feira um parecer pela cassação do presidente afastado da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), por quebra de decoro parlamentar sob argumento de que ele mentiu em depoimento à CPI da Petrobras no ano passado ao negar ter contas bancárias no exterior.
Por 11 votos a 9, deputados aprovaram parecer do deputado Marcos Rogério (DEM-RO) favorável à cassação do presidente afastado da Câmara. O relatório ainda precisa ser submetido ao plenário da Câmara e pode haver recurso à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).
O parecer de Rogério foi aprovado no conselho com o voto da deputada Tia Eron (PRB-BA), que era a única parlamentar cuja posição era desconhecida até então. Além disso, o deputado Wladimir Costa (SD-PA), que tinha posição favorável a Cunha, acabou por votar pela cassação do peemedebista.
No ano passado, em audiência na CPI, Cunha afirmou ter apenas as contas bancárias declaradas em seu imposto de renda. Mas documentos dos Ministérios Públicos do Brasil e da Suíça apontaram contas em nome de Cunha e de familiares no país europeu. O parlamentar nega as irregularidades.
Ao se defender pessoalmente em uma audiência no conselho, o deputado afastado negou ser o dono das contas, mas admitiu ser o beneficiário de um trust. Em sua última manifestação antes da votação do parecer do deputado Marcos Rogério (DEM-RO), o advogado de Cunha, Marcelo Nobre, afirmou que não há prova que sustente a cassação do deputado.
???Eu desafio alguém a mostrar a linha que eu preciso. Eu não preciso de 90 páginas (no parecer). Eu preciso de uma linha com o número da conta, o nome do banco e o nome do meu cliente???, disse o advogado. ???Condenar o meu cliente sem prova é linchamento.???

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE