Conheça os cuidados na hora de comprar um imóvel

A crise financeira continua sendo um grande desafio para os que desejam comprar um imóvel. O advogado especialista em Direitos do Consumidor e do Fornecedor, Dori Boucault, diz que para quem busca realizar o sonho da casa própria, utilizando alguma linha de crédito imobiliário, deve-se atentar para diversos detalhes antes de fechar o negócio. ???O comprometimento da renda e a documentação são algumas das etapas desse processo que merecem bastante atenção???, enfatiza Dori.

A compra de um imóvel deve ser realizada de forma consciente, dessa forma, o comprador não pode se deixar levar pela emoção na hora da compra. O imóvel negociado em longo prazo compromete um alto porcentual da renda durante vários anos. ???Até o final desse financiamento muitas coisas podem mudar???, lembra o advogado. 
O financiamento em longo prazo é a forma mais utilizada para adquirir um imóvel. De uma forma geral, 80% dos compradores escolhem o financiamento, outros 15% preferem financiar de forma direta com a incorporadora, dando uma boa parte do valor como entrada, e os 5% restantes optam pelo pagamento à vista ou em curto prazo.
Avalie as taxas de juros e os prazos de pagamento na hora de fechar o negócio.  ???Fuja dos abusos cometidos pelos bancos e para fechar o negócio com mais segurança peça o auxilio de um advogado especializado???, indica Dori. Além disso, os interessados em adquirir um imóvel devem fazer simulações de todos os tipos de financiamentos para ter uma noção exata de quanto custará exatamente o valor final do imóvel pretendido.
Cuidados na compra de imóveis
Poupe o máximo possível de gastos para que pelo menos 30% do valor do imóvel seja pago na entrada do financiamento. ???Considere os eventuais recursos como, por exemplo, fundo de garantia por tempo de serviço (FGTS),  que podem ser adicionados a esse valor???, recomenda o especialista.
De olho na renda: não comprometa mais do que 20% da sua renda mensal com as prestações.
Pesquise: busque a menor taxa de juros oferecida pelas instituições bancarias;
Analise: se o vendedor, a construtora ou incorporadora são idôneos. ???Pesquise o histórico da construtora antes de fechar o negócio visite outros imóveis feitos pela mesma construtora e converse com os compradores???, aconselha Dori.
Regularização: verifique na prefeitura local se o imóvel se encontra regularizado junto ao cadastro imobiliário.
Nunca compre o imóvel no mesmo dia: jamais compre um imóvel no mesmo dia em que foi visitar o stand, nem feche negócio em finais de semana ou feriados, mesmo se a oferta parecer imperdível. O ideal é analisar os detalhes do negócio em casa, sem pressão. Visite vários imóveis, compare os preços e faça um diagnóstico da situação financeira.
Reserva financeira: o comprador deve verificar o quanto esse financiamento vai comprometer a sua renda. Faça uma poupança extra para eventuais casos de perder o emprego. Caso opte por um imóvel na planta, o interessado deve consultar o histórico da construtora para isso será preciso verificar o CNPJ da empresa no PROCON, no site do Tribunal de Justiça, no site de queixas da prefeitura ou no Cartório de Registro de Imóveis.
Localização: verifique a localização do apartamento dentro do condomínio. ???Imóveis em andares baixos, próximos a área de lazer, onde não recebem muita iluminação do sol ou em frente a ruas muito barulhentas, tendem a custar mais barato???, alerta Dori Boucault.
Conheça a região: ???visite toda a infraestrutura existente ao redor do empreendimento e verifique os preços que estão sendo cobrados nas redondezas???, orienta o consultor financeiro.
Atente-se a descontos: muitas ofertas oferecidas pela construtora podem apenas estar chegando ao valor atual do imóvel.
Comprar ou alugar?
Nem sempre comprar uma casa é a melhor opção. Caso o interessado não esteja seguro da sua situação financeira, a melhor opção é avaliar os próximos cinco anos seriamente sobre a compra desse imóvel. ???Se você pretende mudar de cidade, vê a possibilidade de ter filhos ou a perspectiva de mudar de emprego, é melhor optar por aluguel até que o imóvel se torne uma necessidade de compra???, expõe o especialista financeiro.
Custos extras: os gastos na compra de um imóvel não se limitam apenas a financiamentos ou aos valores das prestações. ???Preocupe-se com as taxas de transparências, taxas de encargos bancários e questões referentes à documentação para isso é necessário ter uma boa reserva financeira???, conclui Dori.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE