Conheça os benefícios do colágeno contra a flacidez e as rugas

Popularmente associado a questões estéticas, o colágeno é uma proteína de origem animal que tem como principal função dar firmeza e sustentação à pele, às cartilagens aos órgãos e a toda estrutura corporal que não precisa do sustento ósseo, mas apenas de um suporte. Sintetizado pelo próprio corpo humano, o colágeno representa aproximadamente um terço da proteína presente em nosso organismo e é composto por cerca de três mil aminoácidos. Hoje, sabe-se que existem mais de 20 tipos de colágeno no corpo e que 75% de nossa pele é composta por colágeno. Essa proteína é também responsável por deixar a pele resistente e elástica, e ainda reforçar tendões e ligamentos que unem os músculos aos ossos. A partir dos 25 anos, sua produção natural cai, podendo ser necessário suprir a carência de colágeno no organismo, o que pode ser feito por meio da alimentação ou ainda pela ingestão de suplemento de colágenoBenefícios para a saúdeAlém de combater a flacidez da pele e a formação de rugas, o colágeno promove outros benefícios para a saúde, sendo responsável por fortalecer unhas enfraquecidas, dar resistência e espessura aos cabelos, além de ter um papel muito importante no tratamento de dores articulares, como artrite, artrose e osteoporose. A proteína também tem sido utilizada para minimizar lesões que costumam acontecer na terceira idade, ao devolver elasticidade e hidratação para o tecido articular.
Alguns estudos ainda revelam que a utilização de colágeno hidrolisado pode contribuir para o tratamento da deficiência de cálcio e para a prevenção da osteoporose, uma vez que a proteína permite o aumento da densidade óssea. Muitas pesquisas também apontam que a ingestão de colágeno hidrolisado ajuda na redução de radicais livres e da hipertensão arterial.
Questões estéticasJá no campo estético, o papel do colágeno tem uma atuação mais conhecida. Isso porque dos 25 anos em diante a produção de colágeno começa a diminuir (cerca 1% ao ano) e as marcas de expressão, como as temidas rugas e estrias, começam a aparecer. Além disso, a pele se torna mais flácida e frágil. Para piorar, estudos revelam que mulheres produzem menos colágeno do que os homens e no período da menopausa, a velocidade de perda de colágeno chega a atingir 30% já nos primeiros cinco anos. Para combater o envelhecimento da pele, as marcas de expressão e a flacidez é importante fazer a reposição do colágeno.
A proteína também tem papel importante no emagrecimento, sendo aliada de quem deseja perder uns quilinhos. Isso ocorre porque, quando diluído em água ou sucos, o colágeno traz sensação de saciedade e faz com que o processo de esvaziamento do estômago aconteça de modo mais lento. Dessa forma, as pessoas não só diminuem a flacidez do corpo, mas também o consumo de menos calorias.
Suplemento de colágeno e outras fontesAlém da produção natural, que cai dos 25 anos em diante tendo diminuição acentuada após a menopausa, o colágeno pode ser encontrado em diversas fontes como alimentos, suplementos, cápsulas, versão em pó, balas, colágeno hidrolisado, entre outros. Em relação aos suplementos, a versão mais indicada é a feita em pó, já que as cápsulas não costumam comportar a quantidade recomendada por dia, que é de 10 gramas.
Outra versão que faz sucesso entre as pessoas que precisam repor a proteína é o colágeno hidrolisado, composto por 90% de proteína, 2% de sais minerais, e 8% de água. Essa versão é mais fácil de ser absorvida pelo organismo, tendo melhores resultados e a dose recomendada é de dez a vinte gramas diárias (1 a 2 colheres de sopa), diluída em meio copo de suco, leite ou iogurte.
Além do colágeno, há outros suplementos para melhorar a forma, mas vale lembrar que a indicação de uso deve ser feita por um profissional habilitado, de acordo com a necessidade de cada indivíduo. Os primeiros efeitos do uso de colágeno podem ser notados a partir de dois a três meses de consumo diário. Outra forma de repor o colágeno no organismo é por meio da ingestão de alimentos ricos na proteína. O colágeno pode ser encontrado em grandes quantidades em alimentos como peixe, carne vermelha, frango, ovos, queijos cottage e minas, frutas cítricas, frutas vermelhas, oleaginosas (castanhas, nozes e amêndoas), aveia, vegetais de cor escura (espinafre, brócolis e couve), tomate, pimenta, beterraba, entre outros. Muitos desses alimentos, se não contém a proteína em si, estimulam a produção do colágeno no organismo. E em relação à famosa gelatina, especialistas revelam que a sobremesa possui cerca de 1% da proteína, muito abaixo da dose necessária diariamente. Por ser principalmente uma proteína de origem animal, a questão da falta de colágeno preocupa médicos e especialistas em relação a um determinado grupo: os vegetarianos/ veganos. Mas já há alternativa também para eles. Além do suplemento, o colágeno pode ser encontrado ou ter sua produção natural estimulada pela ingestão de alimentos como bife seitan (de glúten de trigo), proteínas de soja, ervilha, lentilha, feijões, levedo de cerveja, e manteiga de amendoim. Mais do que por questões estética, o colágeno é uma proteína fundamental para a saúde.
Por: agência emarket

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE