Confusão no Corinthians tem citação a Diego

Um processo de um contrato do Corinthians com a empresa Go Sports que tem mais de oito mil páginas menciona um esquema de “testas de ferro” e traz entre os réus o escritório Advocacia José Silva e mais 11 acusados. A reportagem foi publicada pelo UOL esta sexta-feira.

LEIA O ERRAMOS DO NM

Diego respondeu a reportagem do UOL por meio de seus advogados e nega veementemente ter realizado qualquer ato de improbidade administrativa. No processo, o político afirma que os imóveis foram arrematados em procedimento licitatório porque ofereceram as melhores ofertas e que não é responsável por todas as mazelas ocorridas em seu mandato.

O contrato tinha Helenilto Aureliano Pontes, também réu, como o nome do sócio ‘por trás da empresa’ no momento do fechamento de um contrato dela com o Corinthians acabou na Justiça. Ivone Vaz Machado, sócia do escritório Advocacia José Silva, assinou em nome da empresa no documento. Em comum, uma ação do Ministério Público acusa o empresário e o escritório de improbidade administrativa.

Uma das desconfianças é pela Go Sports ter, na época do acordo, como sócia majoritária (com 99,9% de participação na sociedade) uma empresa localizada em Delaware, um paraíso fiscal no meio dos Estados Unidos. Entre outras dúvidas, está o fato de a Gotcha e a Go Sports, intermediadora e parceira, funcionarem no mesmo endereço – diferentemente do que foi registrado no contrato -, conforme mostram documentos retirados da Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp).

 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE