Conexão de mundos ‘Una Vida’ Nicolas Bazan

A partir do romance ‘Una Vida’, do neurocientista Nicolas Bazan, Richie Adams dirige o filme homônimo (traduzido para ‘O Poder da Música’, em português), que enfoca o Mal de Alzheimer. A obra mostra a progressiva desconexão de uma cantora de rua da realidade cotidiana, com intervalos de lucidez apenas com a presença da música.

O protagonista encontra analogias entre a artista e a própria mãe, ambas enfrentando o mesmo Mal. O filme consegue trabalhar muito bem a dor daqueles que rodeiam os portadores da doença, como o filho que não é mais reconhecido pela mãe ou a cantora que confunde a menina que criou como sendo a sua irmã.
A música é uma maneira de conectar todas essas emoções. Torna-se uma espécie de porto seguro em que o aparentemente impossível se torna momentaneamente possível. E isso gera momentos inesquecíveis de encantamento e delicadeza. A crueza da doença dialoga assim com a manutenção de um elo com o mundo que consideramos real.
Se muitos consideram a música como uma espécie de bálsamo da alma, após ver este filme a entenderão como uma espécie de ponte, um elo de ligação sensível para o passado e para o presente para quem está perdendo as suas memórias mais recentes ou mesmo todas. Emoção e dor à flor da pele, com arte, sensibilidade e delicadeza!
Oscar D’Ambrosio, mestre em Artes Visuais e doutor em Educação, Arte e História da Cultura, é Gerente de Comunicação e Markting da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE