Como Reagir à Extorsão Sexual e Golpes Similares

No mundo cada vez mais integrado, virtual e online, os golpes, abusos, roubos, chantagens e furtos não são mais restritos ao mundo “real”. Todas essas práticas criminosas ganham cada vez mais espaço na internet, inclusive ampliando, facilitando e até aprimorando essas modalidades de crime.

Novos golpes (que não são necessariamente novos, mas estão ganhando maneiras novas de serem executados) surgem – como a extorsão sexual (sextortion). Embora esses golpes atinjam homens e mulheres, elas são os alvos prioritários e as principais vítimas.

Aqui, vamos falar sobre esses tipos de golpes virtuais e como se proteger deles.

O que é sextortion?

Sextortion (extorsão sexual) é um tipo de crime e esquema de phishing geralmente praticado por email, que envolve fazer ameaças de divulgar fotos ou arquivos íntimos (geralmente envolvendo nudez ou situações constrangedoras) sobre a vítima ou alguém relacionado a ela.

Essas ameaças são acompanhadas de exigências de pagamentos em dinheiro. Nos primeiros registros desse tipo de golpe, os e-mails incluíam uma das senhas reais do destinatário que geralmente é obtida na deep web. Isso dá certa credibilidade ao golpe – e, não raramente, a vítima acaba depositando o valor exigido.

Muitos dos emails enviados para as vítimas tinham como remetentes endereços de serviços de email da Microsoft.

Roubos de senhas

Como as senhas dos usuários muitas vezes são reais, elas são resultados de obtenções ilícitas por hackers. Muitas dessas senhas foram obtidas por meio de um vazamento do LinkedIn em 2012.

Como grande parte das pessoas usa a mesma senha para diferentes acessos, não foi difícil para os golpistas invadirem redes sociais e mensagens privadas.

A possibilidade de familiares, colegas de trabalho e amigos receberem um e-mail revelando os hábitos pessoais de alguém geralmente é mais do que suficiente para fazer com que algumas pessoas paguem o valor exigido pelos criminosos.

Muitos desses criminosos, inclusive, exigem pagamentos em criptomoedas como o Bitcoin, já que essas transações não podem ser rastreadas e dão mais anonimato aos hackers.

Ameaças por e-mail

Muitos golpes recentes com emails de sextortion usam a mesma ameaça e linguagem assustadora, mas com a diferença de não incluir uma senha roubada como gatilho para intimidar ainda mais a vítima.

Em vez disso, os golpistas simplesmente falsificam o endereço de email da vítima para que o endereço de remetente seja o mesmo que o endereço do destinatário, fazendo parecer que eles usaram o próprio e-mail da vítima, dificultando seu rastreamento.

As ameaças por email são mais difíceis de rastrear do que aquelas feitas por ligações telefônicas e outros métodos.

Quais são as vítimas em potencial?

Qualquer pessoa pode ser uma vítima em potencial. Geralmente, por questões culturais ligadas ao sexo, as vítimas preferenciais são mulheres. Os golpistas ameaçam divulgar supostas imagens (ou mesmo reais) de nudez da vítima, em fotos e vídeos (ou também áudios).

Muitas vezes, pessoas que possuem esse tipo de material podem cair mais facilmente no golpe, acreditando que alguém realmente tem posse de fotos íntimas. Mas a própria situação de pânico costuma colocar a vítima em um estado de alteração que a deixa suscetível às ameaças e exigências dos criminosos.

Embora seja possível que os criminosos cibernéticos coletem esse tipo de informação íntima sobre as pessoas e usem malwares para acessar as câmeras de computador e dispositivos móveis, isso tudo é muito complexo. É muito mais fácil, para eles, só mentir e dizer que têm fotos e arquivos que, na verdade, eles não têm.

Na maioria dos casos, tudo isso é um blefe.

O que fazer para não cair nesses golpes

Se você receber qualquer email, ligação ou mensagem com ameaças, exigindo pagamento de valores em dinheiro, há algumas coisas bem simples que você pode fazer.

A primeira delas é não responder à mensagem, o que pode oferecer ainda mais dados aos criminosos; não efetue nenhum tipo de pagamento e altere todas as suas senhas o mais rápido possível, usando combinações fortes e jamais as compartilhando com terceiros.

Mude suas senhas com frequência, verifique se algum email ou perfil social foi invadido e verifique seu computador com um bom antivírus. Além disso, vale a dica de jamais compartilhar fotos ou arquivos íntimos com terceiros.

As vítimas também precisam ter muito cuidado com o proxy online , ou seja, o(s) intermediário(s) entre ela e o servidor. Muitas vezes, esses intermediários podem ser hackers, os próprios criminosos, que se colocam entre o usuário e o servidor por meio de malwares, roubando informações da vítima.

Cuidados adicionais

Em muitas dessas ameaças, a vítima é chantageada por ex-parceiros(as), pessoas próximas com as quais tiveram contato e compartilharam fotos íntimas.

Não abra anexos de estranhos e não clique em links suspeitos, nem faça download de nada que estiver no email enviado pelos golpistas. Eles podem instalar vírus ainda piores e, se o hacker não tiver nada de verdade, pode acabar adquirindo informações reais.

Desligue a câmera do seu computador ou coloque um pedaço de fita adesiva sobre ela quando você não a estiver usando. Isso evita que alguém consiga imagens suas por meio desses dispositivos.

Outra ótima dica é usar uma VPN (exemplo de marca famosa), que ajuda a criptografar seus dados, melhorar sua segurança e detectar emails com arquivos infectados ou suspeitos.

Chantagem e ameaça são crimes. Se você estiver sofrendo qualquer ameaça, comunique imediatamente as autoridades competentes. O silêncio e o medo das vítimas são as maiores armas desses criminosos.

 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE