Comissão contra a Covid-19 da Câmara checa andamento

A Comissão de Representação e Acompanhamento da Imunização contra Covid-19 emitiu, ontem (26) à noite, nota endereçada a todos os cidadãos barbarenses, explicando os trabalhos desenvolvidos por esse grupo de parlamentares, que tem fiscalizado ações da Administração Municipal no combate à doença. Inicialmente, os membros dessa comissão emitiram seus pesares aos familiares dos 530 munícipes mortos em decorrência do novo coronavírus, destacando que muitas dessas mortes seriam evitáveis, uma vez que já existe uma vacina.

A comissão informa também que enviou ofício paras as secretarias municipais de Saúde e de Governo no último dia 13 de maio, solicitando informações sobre o processo de vacinação municipal. Dentre os questionamentos, os parlamentares pedem informações sobre a disponibilidade da Coronavac em Santa Bárbara d’Oeste, o número de profissionais da saúde e da educação que ainda não receberam a vacina, assim como o público estimado para ser vacinado nesse novo grupo priorizado. Até o momento, no entanto, esse ofício não foi respondido.

Ainda na nota, os vereadores afirmam ter solicitado uma nova reunião com a secretária municipal de Saúde, Lucimeire Rocha, para esclarecerem a vacinação dos profissionais que atuam no transporte coletivo e para discutir o mapeamento da vacinação em Santa Bárbara d’Oeste, uma vez que a resposta do requerimento 362/2021 gerou dúvidas com relação ao número de pessoas que conseguiram se cadastrar e ser imunizadas no município, prejudicando a continuidade no debate sobre o acesso a vacinação.

“Nessa reunião iremos questionar as vacinas que foram roubadas da UBS Mollon e o estado em que se encontram, uma vez que, depois de terem sido encontradas, foram para análise”, afirmam os parlamentares. Eles também destacam apoiar o movimento nacional Lactantes pela Vacina, pela preservação do Direito à Vida, seja a vida das mães, bem como a vida dos bebês, tendo em vista que a vacinação preservará a vida de mães e filhos.

Além disso, a comissão indica à secretária de Saúde o direcionamento das doses de vacinas não utilizadas no final do dia para o grupo de pessoas com deficiência permanente de todas as idades, sem a necessidade de comprovar o recebimento do Benefício de Prestação Continuada. Segundo os vereadores, esse grupo tem sido o único em que é necessária a comprovação de renda para receber vacina, ainda que nem todas as pessoas com deficiência recebam o benefício. Outra sugestão apresentada à secretária de Saúde é com relação à criação de novo ponto de vacinação para moradores da região do Mollon, uma vez que os pontos de vacinação disponíveis no Município estão distantes deste bairro, o que tem gerado superlotação na Unidade Básica de Saúde que atende esse território.

A Comissão de Representação e Acompanhamento da Imunização contra Covid-19 é presidida pela vereadora Esther Moraes (PL) e conta com a participação dos vereadores Bachin Jr (MDB) e Nilson Araújo Radialista (PSD).

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE