Comércio já começa a se preparar para o dia das crianças

Passado o Dia dos Pais, o comércio brasileiro já começou os preparativos para a próxima data comemorativa que costuma movimentar as vendas: o Dia das Crianças. Em meio a uma forte crise devido à pandemia da Covid-19, estas datas estão sendo vistas como pequenas salvações, principalmente para o comércio de rua, que foi o que mais sofreu com as medidas de isolamento social.

O cenário de expectativas para a data em 2020 é muito diferente do que era visto no ano passado, quando todo o contexto indicava um bom crescimento nas vendas no Dia das Crianças. A estimativa acabou se concretizando em números, com um aumento de 3,9% em relação ao ano de 2018.

As últimas datas especiais para o comércio sofreram bruscamente os efeitos do coronavírus. No Dia das Mães, em pleno auge da pandemia, as vendas caíram 41% em relação ao ano anterior. Já no Dia dos Pais, em situação um pouco mais amena, a queda também foi considerável, de 8,8% em relação a 2019, embora o comércio online tenha suavizado os efeitos negativos na data.

Por isso, a crise exige adaptações por parte do varejo. Uma dessas mudanças está no tipo de produto ofertado. Com grande parcela das crianças ainda sem estimativa de data para voltar às aulas, os brinquedos ganham maior importância. Assim, é esperada uma maior procura pelos educativos e pelos que têm uma capacidade de entreter por um longo tempo. Isso já pode ser percebido no aumento das buscas por brinquedos para meninas que estimulam o convívio social, no lugar daqueles voltados apenas para a diversão.

Além disso, o varejo também tende a acompanhar as tendências da sociedade e diversificar ainda mais oferta. Dessa forma, o foco do Dia das Crianças não ficará apenas nos brinquedos. Os eletrônicos terão um importante papel na estabilidade das vendas, já que a pandemia trouxe várias novas necessidades tecnológicas, inclusive para os mais novos. Agora, as crianças realmente precisam de celulares e computadores, pois a educação está deslocada para os ambientes virtuais.

Outra grande mudança está na forma de venda: a migração do comércio para a internet já é uma realidade, em um processo que foi acelerado pela Covid-19. Com os brinquedos e eletrônicos do dia das crianças, não será diferente. Além disso, escolher os presentes dos filhos pela internet também pode gerar grandes economias, pois não há a necessidade de sair com eles às ruas – momento em que muitos pais extrapolam os gastos em busca de satisfazer as vontades das crianças.

Sabendo disso, os pequenos lojistas especializados em produtos infantis já estão preparados para todas as mudanças que 2020 trouxe para o Dia das Crianças, oferecendo canais de atendimento virtual, como o Whatsapp e o Facebook, realizando entregas mais rápidas e aumentando a variedade dos produtos.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE