Comércio de Campinas aumenta faturamento

O faturamento do comércio em Campinas, em junho,  foi  22,03% maior do que em maio de 2021 e aumentou em 6,10% em relação a junho de 2020. A avaliação é do economista Laerte Martins, diretor da Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC), com base nos dados do SCPC – Boa Vista.

No acumulado do ano (janeiro a junho de 2021), a perda do comércio varejista na Região Metropolitana de Campinas foi de R$ 294,8 milhões. Considerando que nos cinco meses anteriores – de janeiro a maio de 2021 – as perdas haviam somado R$ 402,2 milhões.

O economista estima que a ampliação do funcionamento do comércio até as 23h, desde o dia 9 de julho, proporcionará um aumento de 4,3% na movimentação financeira do varejo no mês, principalmente porque a ocupação permitida nos estabelecimentos por clientes passou de 40% para 60%.

O aumento das vendas em julho conseguiu reduzir os prejuízos no primeiro semestre em R$ 107,4 milhões. Mesmo assim, avaliando o período de janeiro de 2020 a junho de 2021, os prejuízos do comércio somam R$ 5,589 bi.

A partir de maio de 2021, quando as atividades não essenciais do comércio puderam ampliar o horário de funcionamento, o volume de vendas  começou a crescer. O processo de crescimento continuou em junho, sendo mais ativo, ainda, conforme a flexibilização do horário de funcionamento das lojas e com o aumento da capacidade de atendimento. Destaca-se, no período, a movimentação financeira com as compras para o Dia dos Namorados, que apresentou uma expansão de 5,32% sobre as vendas para a data em 2020.

“O quadro do fechamento do 1º Semestre de 2021 mostra que o varejo de Campinas e região apresentou uma pequena melhora, principalmente pela ampliação do horário de funcionamento e do aumento da capacidade de atendimento nas lojas. A perspectiva para o próximo semestre é positiva. Com a intensificação da vacinação contra a Covid-19, acreditamos fechar o ano com o aumento das vendas no comércio”, avalia o economista Laerte Martins.

 

Faturamento por segmento

Nas Vendas Físicas, o faturamento de Campinas em junho de 2021 foi de R$ 926,2 milhões, representando cerca de 106,39% do total faturado em junho de 2020. Na RMC, o faturamento foi de R$ 2,205 bi, representando cerca de 105,11% do faturado em junho do ano passado.

Nas Vendas de Bens Não Duráveis, os supermercados evoluíram em 12,3%, os postos de combustíveis aceleraram em 9,6% e, a drogarias e farmácias, 8,10%. Nas Vendas de Bens Duráveis, o setor de Materiais de Construção evoluiu em 4,2%, enquanto que o de Vestuário reduziu as vendas em 1,10%.

As Vendas de Serviços, Turismo e Transportes foram reduzidas em 5,15%, e o setor de Bares e Restaurantes sofreu queda de 10,55% no faturamento. Já as Vendas Digitais sobre o Varejo, (e-commerce) continuam em expansão e cresceram 20,5%, passando do faturamento de R$ 83,9 milhões de maio para R$ 101,1 milhões em junho de 2021.

A Inadimplência, no comparativo junho de 2021 X junho de 2020, teve uma pequena expansão de 0,5% em Campinas, correspondente a 114.489 carnês/boletos não pagos e que representam R$ 82,4 milhões em valores de endividados. Na RMC, foram registrados 272.593 carnês/boletos não pagos, que correspondem a R$ 196,3 milhões em valores de endividados, também na comparação entre junho de 2021 com junho de 2020.

 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE