Comdema apoia preservação de Mata Atlântica em NO

Reunidos na quinta-feira (21) no IZ (Instituto de Zootecnia) de Nova Odessa, membros do Comdema (Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente) discutiram diversos assuntos na 48ª reunião do órgão. Entre os temas, o apoio inter-setorial à iniciativa da Fundação SOS Mata Atlântica em buscar a recuperação de uma área de 28 hectares, onde está o último remanescente deste tipo de vegetação no município.

A reunião do Comdema foi realizada no Laboratório de Botânica do IZ, com a presença de representantes da Prefeitura, Câmara, Coden (Companhia de Desenvolvimento de Nova Odessa), Associação de Engenheiros, Lions Clube, Rotary Club, entidades assistenciais e sociedade civil. Entre eles estava a vereadora e presidente do Legislativo, Carla Lucena, ex-secretária municipal de Meio Ambiente.

A SOS Mata Atlântica é uma organização social que existe desde 1986 e tem feito tratativas com a direção do Instituto de Zootecnia, órgão ligado a Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento, para obter a autorização de realizar o trabalho dentro da área pertencente ao Governo do Estado. “Tem uma importância muito grande esse fragmento de Mata Atlântica no município”, destaca João José Demarchi, pesquisador e ex-diretor-geral do IZ, atualmente secretário do Condema.

“Garantir a preservação dessa área e recuperá-la beneficia não apenas a cidade, mas toda a região”, reforça. Os 28 hectares de área, ou seja, 280 mil metros quadrados (m³) de área estão protegidos do acesso de animais, o que evita danos ao local. Demarchi frisa que a área possui potencial para receber aproximadamente 15 mil mudas de árvores. “?? um trabalho de restauração e conservação”, acrescenta.

Na reunião, o pesquisador citou que recentemente foi realizado o plantio de 26 mil mudas em uma área anexa ao IZ, limítrofe de Nova Odessa e Americana, garantindo uma faixa de proteção ambiental. A recuperação da nova área dentro do Instituto de Zootecnia possui até um levantamento de espécies feito pelo Instituto Plantarum, através do botânico Harri Lorenzi, que apresentará o estudo ao Comdema.

“Dessa maneira estaremos contribuindo para a proteção da biodiversidade. Essa área inclusive liga fragmentos florestais”, ressalta a presidente do Comdema, Fernanda Dagrela, que é diretora municipal de Meio Ambiente, Parques e Jardins. Um estudo da SOS Mata Atlântica e do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) mostra que entre 1985 e 2015 ocorreu, na região de Campinas, a regeneração de 23 mil hectares de mata, área maior do que as cidades de Nova Odessa e Sumaré juntas.

Durante a reunião, os componentes do Comdema também repercutiram a programação da Semana do Meio Ambiente, realizada em Nova Odessa entre os dias 4 e 8 de junho. Outros assuntos foram ações para aumentar a participação e engajamento da sociedade nas causas ambientais e meios de se melhorar a qualidade e a estrutura de calçadas, atendendo inclusive ao Plano Municipal de Mobilidade.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE