Combate ao abuso e à exploração Sexual, por Osmar Périco

Maio é o mês de conscientização e de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual na infância e adolescência, data determinada oficialmente pela Lei 9.970/2000, em memória à menina Araceli Crespo, de 08 anos de idade, que foi sequestrada, violentada e assassinada em 18 de maio de 1973.

Pensando em conscientizar a população, o Conselho Tutelar de Americana está desenvolvendo diversas atividades na semana de  17 a 21 de maio de maneira online e presencial com os atores do Sistema de Garantia de Direitos tais como os profissionais de Educação Municipal e Estadual, profissionais da Saúde (Hospital Municipal) e a Guarda Municipal levando  orientações e esclarecimentos acerca do Protocolo do Fluxograma de Atendimento à Criança e Adolescente Vítima ou Testemunha de Violência.

Na realidade, deve-se trabalhar no combate à exploração sexual de crianças e adolescentes todos os dias!!

Essa data tem como objetivo de sensibilizar e conscientizar à todos quanto a importância da prevenção e o combate a este mal que tanto assola nossas crianças e adolescentes.

Estudos indicam que o abuso sexual ocorre na maior parte no contexto intrafamiliar, ou seja em aproximadamente 80% a vítima conhece o abusador, Cabe ressaltar que tanto o abuso quanto a exploração sexual de uma criança ou adolescente, são crimes, por isso denunciem.

Havendo alguma suspeita é possível fazer a denúncia por meio do canal Disque 100. A ligação é gratuita, funciona todos os dias da semana, por 24h, inclusive sábados, domingos e feriados. A denúncia pode ser feita também na Polícia Militar, pelo número 190, ou Polícia Civil através do número 181 ou até mesmo pessoalmente na sede do Conselho Tutelar ou pelo telefone 34716220

É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, como diz o artigo 4 do Estatuto da Criança e Adolescente.

Por tanto é dever de todos, por isso não se calem, precisamos vencer este mal, e que nossas crianças e adolescentes possam viver em um Lar livre de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.

Osmar Gonçalo Périco Conselheiro Tutelar

 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE