Combate a dengue continua em Nova Odessa

A Secretaria de Saúde de Nova Odessa, por meio de sua Vigilância Epidemiológica e do setor de Zoonoses, continua com o trabalho de combate ao mosquito transmissor da dengue.
Além da preocupação com a dengue, a Secretaria de Saúde também está em alerta quanto ao vírus Chikungunya, transmitido por meio da picada dos mosquitos que transmitem a dengue (Aedes aegypti e pelo Aedes albopictus). A cidade não apresenta nenhum caso da doença, mas de acordo com o secretário de Saúde do município, Valmir Crepaldi da Silva, os cuidados devem ser redobrados, inclusive pela população.
A febre Chikungunya é uma doença viral comum em certas regiões da África. Porém, nos últimos anos, casos foram diagnosticados em países da Ásia e Europa e, inclusive, em ilhas do Caribe e na Guiana Francesa. No Brasil, em junho deste ano, foram confirmados dois casos em Campinas: soldados do exército que estavam em missão no Haiti contraíram Chikungunya.
De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Marinilze Giubbina, os sintomas iniciais da doença são semelhantes à dengue: febre alta, dores de cabeça, musculares e nas articulações, e manchas vermelhas na pele. E diferente da dengue, algumas das pessoas infectadas podem desenvolver a forma crônica da doença. 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE