Coden conclui troca de rede no Santa Rosa

A Coden Ambiental, empresa responsável pelos serviços de água, esgoto e manejo de resíduos sólidos em Nova Odessa, concluiu a troca de 6,2 quilômetros de rede de água no Jardim Santa Rosa. Com isso, a companhia eliminou o último trecho da tubulação da cidade que ainda era de ferro, o pior material para distribuir água à população.

Esse tubos, que tinham cerca de cinco décadas de uso e facilitavam o surgimento de vazamentos, foram substituídos por um material de PEAD (Polietileno de Alta Densidade), que tem alta qualidade e garantia de 100 anos.
A Coden investiu R$ 3,2 milhões. A obra, concluída no fim do mês passado, foi executada pela Cadre Engenharia Ltda. A empresa contratada também implantou um trecho novo de 1,4 mil metros de tubulação e trocou 1.298 ligações domiciliares.
Nos últimos anos, a Coden já trocou 70,3 quilômetros de tubulação no município, o que representa 24,8% de toda a rede de água de Nova Odessa, que tem 282,76 km de extensão. O resultado é uma queda de 42,22% no índice de desperdício nos últimos oito anos.
Em 2012, de cada 100 litros de água tratada, 45 ficavam pelo caminho por causa de problemas como tubulação velha. Hoje, o índice é de 26 a cada 100 litros.
A maioria desses 70 km de rede era de ferro e cimento amianto, afirma o diretor técnico da Coden, Eric Padela. Com o tempo, esse tipo de material oxida e causa vazamentos.
Leve e flexível, a tubulação de PEAD é mais resistente e, por isso, menos suscetível a rompimentos que podem causar o desperdício, afirma o diretor técnico. “O serviço tem o objetivo de aumentar a eficiência na distribuição de água. O PEAD evita vazamentos e desperdícios e, consequentemente, garante uma vazão maior, o que atende melhor o cidadão”, afirma o diretor.
A intervenção no Santa Rosa atendeu moradores de 21 ruas, entre a XV de Novembro e Azil Martins. O benefício atinge cerca de 50% de quem vive no bairro. A outra metade dos moradores foi atendida em 2015, quando a tubulação do Jardim Bela Vista foi trocada. Na ocasião, foram investidos R$ 4,1 milhões.
Do valor investido na intervenção no Jardim Santa Rosa, R$ 2,4 milhões são provenientes da cobrança pelo uso da água em rios de domínio da União e do Estado de São Paulo (PCJ Federal e Paulista), compensação financeira/royalties do setor hidrelétrico (Fehidro), e R$ 763.976,98 são contrapartida da Coden. A cobrança pelo uso da água é gerenciada pela Fundação Agência das Bacias PCJ, cuja decisão de distribuição é feita pelos Comitês PCJ.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE