Cirurgia de varizes. Saiba os riscos

O medo de operar as varizes ainda aflige algumas pessoas. Segundo o cirurgião vascular Dr. Daniel Benitti, que atende em Campinas e em São Paulo, o questionamento e as dúvidas sobre o perigo desse tipo de procedimento são frequentes no consultório. ???Traumas de tempos mais antigos ainda estão na mente dos pacientes, como o caso de uma cantora que faleceu durante a cirurgia; dores de cabeça causadas pela raquianestesia; longo tempo de internação; e necessidade de repouso de um mês na cama. Contudo, muita coisa mudou nos últimos anos e muitas dessas obrigatoriedades não existem mais???, explica.
Sabe-se que em qualquer cirurgia existem chances de complicações, entretanto, no procedimento de retirada de varizes, essa é uma exceção muito rara e difícil de acontecer.
A anestesia foi uma das áreas que evoluiu consideravelmente nos últimos 10 anos. Antigamente a agulha da raqui, por exemplo, tinha uma ponta cortante que causava dor de cabeça em alguns pacientes após o procedimento ou os obrigava a ficarem deitados por mais de 24 horas para tentar evitar tal desconforto. Hoje as agulhas são bem finas e, quando introduzidas, não cortam, mas afastam os tecidos, causando o mínimo de trauma. Atualmente, a chance de cefaleia pós-raqui é de 0,6%.
O trauma cirúrgico também diminuiu muito. ???Podemos realizar a cirurgia até com anestesia local devido às novas técnicas. Temos a opção de procedimento com laser, micro incisões e espuma. Dessa forma, os pacientes podem receber alta no mesmo dia, inclusive, às vezes, sem serem internados. Além disso, não há a necessidade de pontos nas pernas e de realizar repouso de um mês na cama. As novas técnicas permitem o retorno rápido às atividades, sendo obrigatório o paciente se movimentar no pós-operatório para auxiliar na recuperação???, indica o Dr. Daniel Benitti.

?? muito importante salientar que uma técnica não é a melhor para todos. Ou seja, o tratamento deve ser sempre individualizado. Por isso, consulte-se com um cirurgião vascular que tenha experiência no assunto para tirar dúvidas e resolver o problema das varizes com profissionalismo.
Afinal, 20% dos pacientes com varizes apresentam ferida na perna em algum momento durante a evolução da doença. Não postergar o tratamento é preocupar-se com a sua saúde. Cuide-se!

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE