China coordena esforços para pesquisas científicas do COVID-19

Durante o período do Festival da Primavera de 2020, Ma Juncai, um pesquisador do Instituto de Microbiologia da Academia Chinesa de Ciências (ACC), e Wei Qiang do Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças (CPD da China), reuniram-se para debater ideias sobre como desenvolver um sistema de apoio à pesquisa sobre a COVID-19 unindo os pontos fortes de ambas as partes.

O Centro Nacional de Dados de Microbiologia administrado por Ma pode servir como plataforma de informação, enquanto que o Centro Nacional de Coleta de Recursos de Patogênese coordenado por Wei pode fornecer cepas de vírus. No início do surto, os dois pesquisadores começaram a analisar formas de melhor contribuir para a luta contra o vírus. Pouco depois do debate de ideias entre os dois, no dia 24 de janeiro, foi lançado o Sistema Nacional de Serviços e Recursos Científicos e Tecnológicos para o Novo Coronavírus.

Além de publicar informações sobre cepas de vírus e dados científicos sobre o surto, o sistema fornece também outras informações e recursos científicos e tecnológicos para prevenção e controle da doença, como métodos de detecção do vírus, genomas e literatura científica.

O sistema é um exemplo perfeito de serviços coordenados para pesquisa científica avançada sobre a COVID-19.

Esta cooperação não se limita ao âmbito da comunidade científica. Institutos, universidades e empresas relevantes também estão trabalhando em conjunto para desenvolver medicamentos e vacinas.

Li Hangwen, fundador e CEO da Stemirna Therapeutics, uma empresa de biotecnologia, declarou: “Contatamos o Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças em 16 de janeiro, na esperança de cooperar no desenvolvimento das vacinas mRNA para a COVID-19”.

Li recordou que alguns dias antes do Festival da Primavera, Tan Wenjie, um pesquisador do Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças, lhe enviou os antígenos que deveriam ser produzidos. Com base em uma análise profissional das sequências virais, os pesquisadores do Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças consideraram que certas sequências poderiam provocar respostas imunológicas.

Li disse que o desenvolvimento da vacina começou bem graças às valiosas experiências e técnicas de análise de ponta do Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças. Depois de receber os antígenos, a equipe de Pesquisa e Desenvolvimento da Stemirna Therapeutics começou a trabalhar sem parar.???

Para solucionar a escassez de matérias-primas durante as férias do Festival da Primavera, Li mobilizou todos os parceiros e fornecedores da sua empresa.???

“Ao saber que os suprimentos seriam utilizados para a pesquisa científica sobre a COVID-19, eles ofereceram-se para ajudar tanto quanto possível a fim de facilitar nosso trabalho de desenvolvimento”, afirmou Li.

Outros tipos inovadores de vacinas estão também em desenvolvimento através da colaboração entre instituições de pesquisa, universidades e empresas. Por exemplo, a Universidade de Xiamen e a Changchun Bcht Biotechnology Co. estão desenvolvendo em parceria uma vacina de gota via nasal; o Instituto de Microbiologia da Academia Chinesa de Ciências e a Chongqing Zhifei Biological Products Co. estão trabalhando em conjunto para desenvolver uma vacina proteica recombinante; a Academia de Ciências Médicas Militares está cooperando com a CanSinoBIO para o desenvolvimento de uma vacina contra o vetor do adenovírus.

Após o surto do vírus, a comunidade científica da China criou uma cooperação estreita e proveitosa e compartilhou em tempo oportuno os últimos progressos com outros países.

A China compartilhou rapidamente com o mundo toda a sequência genética do vírus, tendo recebido elogios da comunidade científica mundial. Os esforços do país no sentido de compartilhar informações e progressos nunca cessaram.

O Ministério da Ciência e Tecnologia da China, a Comissão Nacional de Saúde e outros departamentos criaram conjuntamente a Plataforma de Comunicação de Pesquisas Acadêmicas sobre a COVID-19, que se tornou um canal importante para a comunidade científica mundial informar as últimas descobertas.

A China compartilha com 180 países e mais de 10 organizações internacionais e regionais suas diretrizes para prevenção e controle da COVID-19, bem como seus planos de diagnóstico e tratamento.

Muitas empresas e instituições de pesquisa da China estão cooperando com seus parceiros no exterior a fim de desenvolver vacinas contra a COVID-19.

A China traduziu todas as políticas, manuais de gestão e diretrizes clínicas relacionadas com hospitais improvisados para as línguas dos países que enfrentam surtos de COVID-19 em rápido crescimento.???

?? medida que a luta contra o vírus continua, pesquisadores trabalham incansavelmente em laboratórios e enfermarias para descobrir avanços científicos, que irão, sem dúvida, desempenhar um papel importante na superação da pandemia.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE