Cesta básica mais cara

Em
março, os preços dos gêneros alimentícios essenciais subiram em 16 das
18 capitais onde o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e
Estudos Socioeconômicos) realiza, mensalmente, a Pesquisa Nacional da
Cesta Básica. As maiores elevações foram apuradas em Campo Grande
(12,85%), Goiânia (12,61%), Porto Alegre (12,52%) e Curitiba (12,29%).
Manaus e Belo Horizonte apresentaram retrações de -1,25% e -0,41%,
respectivamente.

Porto Alegre foi a capital onde se apurou o maior valor para
a cesta básica (R$ 356,17), seguido de São Paulo (R$ 351,46),
Florianópolis (R$ 345,63) e Rio de Janeiro (R$ 345,11). Os menores
valores médios foram observados em Aracaju (R$ 225,82), João Pessoa (R$
263,17) e Natal (R$ 271,31).

Na capital paulista, a cesta básica custou R$ 351,46 em
março, o segundo maior valor observado nas 18 cidades pesquisadas pelo
Dieese. Em relação a fevereiro, houve aumento de 8,03% nos preços dos
produtos essenciais. No primeiro trimestre do ano, a alta foi de 7,04%.
Já na comparação com março de 2013, o aumento foi de 4,52%.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE