Cenário político e econômico e as oscilações do dólar

Você sabia que o cenário político mundial impacta, diretamente, o valor do dólar aqui no Brasil? Além disso, o valor da moeda norte-americana essencial para a economia do mundo e para o nosso país pode variar do dia para a noite, literalmente.
Isso ocorre porque qualquer tomada de decisão, vinda de um país aliado aos EUA ou não, atinge diretamente a bolsa norte-americana. Um discurso do atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pode criar expectativas em determinados setores econômicos e aumentar, consequentemente, o dólar.
No entanto, neste artigo, mostraremos qual o atual cenário político e econômico por trás da baixa do dólar e como essa oscilação colabora ou desfavorece os brasileiros.
Por que o dólar tem baixa?Compreender a baixa do dólar não é algo tão complicado de se entender: como o mercado brasileiro está com expectativas positivas, acabamos atraindo um fluxo maior de investidores, principalmente de fora do país, que querem entrar com seu capital.
Com isso, há a troca do dólar pelo real, provocando, mesmo que a curto prazo, uma desvalorização do dólar em relação ao real.
Por outro lado, o nosso governo tenta interferir no mercado quando o nosso real está muito desvalorizado. Uma das medidas de intervenção do gênero é a baixa dos valores dos produtos internos, que os torna mais competitivos no mercado internacional.
Qual o cenário político por trás da baixa do dólar?Com a chegada do presidente Jair Bolsonaro ao poder, na virada de 2018 para 2019, era esperado que o real brasileiro ficasse valorizado. Principalmente devido ao seguimento do projeto da reforma da previdência ??? que visa aplicar uma reforma estrutural na legislação previdenciária do país ???, já que sua aprovação aumentaria o ânimo de setores da economia.
No entanto, no último semestre de 2019, o dólar disparou e o real desvalorizou, resultando em um aumento de câmbio da moeda norte-americana. Pela primeira vez na história, a moeda chegou a custar R$ 4,20. Um preço exorbitante.
Logo após essa maré negativa para os investidores, o dólar voltou a estabilizar, mas ainda se mantendo na casa dos R$ 4,00. 
Um dos motivos foi que, em novembro de 2019, inconsistências foram encontradas pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) nos números apresentados a respeito da balança comercial no acumulativo em dezembro. No dia, o dólar estava em R$ 4,2234, mas recuou 0,82%, após apresentação desse número, indo para R$ 4,2214.
Outro contexto político que cambia drasticamente o dólar são os conflitos. Em janeiro de 2020, o Irã e o Estados Unidos entraram em oposição, após um ataque da equipe militar norte-americana ao país asiático. 
No dia 9 de janeiro, Donald Trump fez um discurso explicando que os nervos estavam acalmados e que não haveria uma nova guerra. Isso fez com que o dólar fechasse em queda.
Na data, a moeda norte-americana caiu 0,31%, chegando a valer R$ 4,0518. Na parcial deste mesmo mês, o dólar acumula alta de 1,05%.
Como o dólar influencia a vida dos brasileiros?Como citado anteriormente, é inegável a importância da moeda norte-americana na política do Brasil ??? e mundial. Uma alta ou queda do dólar pode impactar em distintos campos da sociedade.
Por exemplo, se você for fazer uma viagem para os Estados Unidos, um dólar baixo é extremamente vantajoso, pois não perderá tanto na troca de moedas. O mesmo vale para a exportação de um produto: quanto maior o preço do dólar, maior será o valor final da mercadoria.
Não podemos nos esquecer da alta da inflação. Com o aumento do dólar, o brasileiro, principalmente o pertencente à classe média, é o primeiro a sentir os impactos por meio de seu consumo, pois a inflação determina o preço dos produtos 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE