Cauê detona Haddad em artigo

São Paulo merece respeito
Por Cauê Macris
Ao completar os primeiros 100 dias a frente da Prefeitura de São Paulo ??? o prefeito Fernando Haddad mostra que segue a risca a velha cartilha do PT, conhecida por ser ótima no marketing e ter expertise em ensinar aos seus pupilos todas as artimanhas para se esquivar das responsabilidades que as funções públicas exigem.
Senão vejamos. Logo no primeiro dia útil de seu mandato ??? em 02 de janeiro ??? o prefeito Haddad ganhou os jornais ao anunciar pacote com 16 medidas para combater enchentes em São Paulo. Pacote anunciado, as fortes chuvas vieram e com elas as inundações. Haddad tinha acabado de sentar na cadeira de prefeito e não tinha mesmo como resolver em um passe de mágica este problema crônico. Portanto, não se trata de responsabilizá-lo. Porém, o que o paulistano esperava de seu prefeito ??? logo na primeira dificuldade enfrentada durante sua gestão ??? era ação e não que ele sumisse logo no primeiro trovão.
Agora, no melhor estilo do vale tudo eleitoral, esquece as promessas feitas durante a campanha e desta vez fala em 100 metas (lembrando que uma meta não é necessariamente um compromisso) para sua administração. Porém, o próprio prefeito admite que as tais 100 metas têm custo estimado em R$ 23 bilhões e que não há como fazer todos investimentos sem o governo federal. ?? claro que toda ajuda é importante, mas construir os pilares de uma administração com base em recursos que não integram o orçamento municipal é no mínimo irresponsabilidade.
Verdade seja dita, não de hoje Haddad mostra que seu compromisso é mesmo com o marketing, que nem sempre anda de mãos dadas com a realidade. Ainda em sua campanha eleitoral, o Bilhete ??nico Mensal foi uma das principais propostas do petista. Após sua eleição, vem o discurso que a implantação do sistema deve entrar em operação somente no segundo ano de seu mandato. Se por um lado ele ganha tempo, de concreto mesmo ao paulistano, só o aumento da tarifa do ônibus municipal que virá em junho.
Mas a peripécia de quem se enrola por falar mais do que pode cumprir não pára por aí. Também durante a campanha eleitoral, todos os cidadãos paulistanos foram testemunhas da proposta de Haddad em acabar com a inspeção veicular na cidade de São Paulo. Após eleito, e inevitavelmente, chamado a realidade, Haddad mudou a versão do que tinha dito e passou a falar em devolver o valor da inspeção veicular aos motoristas que tiverem seus veículos aprovados. Como devolver dinheiro? A inspeção na ia acabar? Depois, ao fazer cortesia com o chapéu alheio ??? prática que nunca sai de moda no PT ??? quer jogar para os outros a responsabilidade daquilo que prometeu, ao querer que o governo do estado realize a inspeção veicular em toda Grande São Paulo. Ou seja, quem no início queria acabar com a inspeção agora quer não só mantê-la como também ampliá-la. Num oportunismo que parece não haver limites ainda cobra que os outros façam aquilo que ??? no início ??? ele prometeu que não faria.
Sobre ampliar a inspeção veicular, tese agora defendida por Haddad, não podemos esquecer que tramita na Assembleia Legislativa de São Paulo projeto de lei, enviado pelo ex-governador José Serra que amplia a inspeção veicular para todo Estado. Com falta de unanimidade sobre o assunto, inclusive pela bancada do PT, a proposta ainda não foi apreciada pela Casa ??? que faz a sua parte em discutir com responsabilidade uma legislação estadual. ?? claro que toda Assembleia Legislativa é favorável ao incentivo de políticas que defendam o meio ambiente, mas este debate precisa ser feito com todo cuidado. Respeito o contraditório, mas particularmente sou contra a criação de novas taxas no Estado. Acredito que a questão é mais profunda, com origem educacional.
Voltando a cidade de São Paulo, quero acreditar que o prefeito Haddad, mesmo que tardiamente, ainda esteja perdido por conta das inúmeras e urgentes atribuições que o cargo da maior cidade da América Latina demanda. Que os seus primeiros 100 dias a frente da prefeitura não sejam uma prévia dos quatro anos de seu governo. O paulistano não merece isso. Por isso, assuma aquilo que prometeu, assuma suas responsabilidades pela quais foi eleito, prefeito Haddad! A cidade não pode parar. Parafraseando o ex-presidente americano Abraham Lincoln: ???você não consegue escapar da responsabilidade de amanhã esquivando-se dela hoje???.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE