Cassin comenta tese do aumento de impostos

PARA SALVAR AMERICANA:AUMENTO DE IMPOSTOS !

“Os políticos não se limitam a exigir seu dinheiro:
 querem teu espírito.   Querem quebra-lo com seus
 impostos até que você esteja indefeso.”

James Dale Davidson
A Câmara Municipal de Americana havia convocado o Secretário da Fazenda, Valmir Frizzarin para dar explicações sobre ações de sua pasta,  sobre a saúde financeira do Município, funcionalismo e controle do caixa que, pelo que parece, resumiu-se unicamente no aumento de impostos. Essa discussão poderia ter acontecido a várias semanas atrás. Provavelmente, tal demora tenha ocorrido devido a greve do funcionalismo que,juntamente com a população, vem pagando o pato pela má gestão de nossos governantes. Outro fato também, refere-se  a própria greve pois, se tal Secretário viesse ao plenário da Câmara naquele período, com certeza, enfrentaria um desgaste muito grande dado a revolta geral do funcionalismo. Tadavia, outra greve está convocada, visto que esta Administração pretende – alegando déficit de caixa – novamente  parcelar o pagamento dos servidores públicos.

 Mas, a presença do Secretário na Câmara possui outras nuances, visto que tal convocação possui um tom político que dá certa comodidade para aguns Edis tidos como de oposição que, ” em seu território” sentem-se mais a vontade para tecer críticas, lavar roupas sujas ou mesmo para tentar uma (re) aproximação do Poder Executivo para, talvez dar sentido a seus requerimentos ou mais “reconhecimento” dos seus eleitores através de pedidos atendidos por setores da PMA, em especial Secretaria de Obras, Saúde e Educação. Entretanto, o Executivo também articula, de certa forma, aproximação com o Legislativo.
 Ao menos por dois motivos. Primeiro visando única e exclusivamente o aumento de impostos; segundo, já pensando nas próximas eleições. Então vejamos: Omar Najar somente será candidato em 2016 se  seu governo levantar vôo,decolar! Porém, o prefeito se resume tão somente no quesito financeiro para sintetizar num possível sucesso frente a Administração Pública. Medidas  que suprimem direitos dos trabalahadores, retirada de benefícios e serviços á população, em especial na Educação e na Sáude distancia esse governo do povo que também são eleitores. Soma-se a isso o aumento de impostos taxa de lixo 34,54% que irá incidir contra todos os moradores mais o aumento do IPTU com  revisão do enquadramento dos imóveis na planta de valores, sem percentual definido ainda. E é ai que ” a porca torce o rabo”. Esse tipo de imposto pega exatamente os formadores de opinião e os donos de imóveis, quase sempre representado pela classe média/alta, até então defendoras do mandato do sr. Omar Najar mas que doravante…
Enfim, o prefeito prossegue com sua miopia a frente da Prefeitura, não desvincula os prolemas atuais do governo passado, toma medidas impopulares contra funcionários e contra a população, acolhe e abraça vereador sem expressão pública para seu governo, de olho em votos para dar luz a seus projetos retrogados, não promove justiça e favorece aliados intocáveis com pomposos cargos no primeiro e segundo escalão, distancia cada vez mais dos governos Estadual e Federal, CND indefinidada… um governo sem rumo, sem marca, exceto a do autoritarismo maniqueísta e totalmente desarticulado frente a seus representantes e reprentados. Um governo fadado ao fracasso, infelizmente!          
EM TEMPO: “O chamado Estado de Bem Estar Social tornou-se, na realidade, o bem estar do Estado. O Estado gasta milhões em todo tipo de atividade que não lhes são próprias, e contrata em nosso nome milhões de empregados que não nos fazem falta. Isso nos obriga a pagar sob a forma de impostos uma porcentagem maior da riqueza que produzimos mediante nosso trabalho e negócios.”
Juan Pina
 
                                                            PAULO CESAR CASSIN

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE