Campinas: Agenciador é acusado de agredir jogadores

O agenciador de atletas sul-coreano Dong Hyun Kim, 36 anos, conhecido como Ricardo, foi detido ontem (27), em uma chácara na Estrada do Fogueteiro, em Campinas. Ele foi acusado de agredir 21 jovens asiáticos trazidos para o Brasil com a promessa de se tornarem jogadores de futebol. 
Entre as vítimas estão cinco menores, o mais novo com 13 anos. A Polícia Militar chegou ao local após a denúncias feitas, na última sexta-feira (24), por um treinador que não concordava com o comportamento do agressor, mas não flagrou os maus-tratos.
Os adolescentes sul-coreanos contaram à polícia e ao Conselho Tutelar que apanhavam com pedaços de paus e até tacos de sinuca sempre que não apresentavam bom desempenho nos treinamentos, mau comportamento na escola e desobediência. O Conselho Tutelar afirmou que um dos jovens chegou a mostrar fotos das agressões sofridas.
Os adolescentes viviam na chácara alugada pelo agenciador sul-coreano há cerca de seis meses. A tutora dos jogadores, que é esposa do agenciador, negou que ele agredia os menores. Segundo a Polícia Militar, a família de cada atleta pagava dois mil dólares por mês a Ricardo para treinar no Brasil. O agressor assinou um termo de compromisso, foi liberado e deverá se apresentar a justiça.
De acordo com a PM, o ex-jogador Zé Sérgio, atual técnico das categorias de base da Ponte Preta, que é proprietário da chácara, não tinha conhecimento das agressões. O destino dos jovens ainda não foi divulgado pelo Conselho Tutelar. A PM informou que eles provavelmente voltariam para a chácara e ficariam sob a responsabilidade de Zé Sérgio.
Com informações de RAC

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE