Campanha de doação de sangue terá aferição de temperatura

A campanha ‘Doe Sangue, Salve Vidas’ será realizada neste sábado (4), das 8h30 às 12h30, no Ambulatório de Especialidades Médicas de Nova Odessa. A primeira edição de 2020 da iniciativa vai seguir todos os protocolos de segurança estabelecidos pelo Ministério da Saúde para proteger os doadores do novo coronavírus (Covid-19). A ação é realizada pelo Lions Clube em parceria com o Hemocentro da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e a Secretaria de Saúde do município.
De acordo com o secretário de Saúde, Vanderlei Cocato, os doadores serão recebidos na entrada do ambulatório, onde receberão senhas e aguardarão, sentados, na área externa, um a aproximadamente dois metros do outro. Nesse momento, eles terão a temperatura aferida por enfermeiros da secretaria. Quem estiver com febre não poderá doar e será orientado pelos funcionários a voltar para casa.
Para evitar aglomerações, a recepção do ambulatório, na parte interna, abrigará apenas dez pessoas por vez, para realização de cadastro, verificação de documentos e espera para doação de sangue. “A sala de coleta será ocupada por, no máximo, três pessoas de cada vez. Estamos seguindo protocolos e tomando todos os cuidados necessários para que todos possam fazer a doação em total segurança”, explicou Vanderlei Cocato.
Por medida de segurança, idosos não poderão participar da campanha. Os interessados em doar sangue devem apresentar documento oficial com foto (RG e CNH, entre outros), ter entre 18 e 50 anos de idade, pesar mais de 50 quilos, ter boa saúde, além de não estar em jejum, dormir ao menos seis horas antes da doação e não ingerir bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores. “Não podemos colocar os idosos em risco. Também pedimos para os doadores não irem em grupo e não levarem crianças”, enfatizou Cocato. No local, será disponibilizado álcool gel para higienização antes e depois da doação.
“Vai ser uma campanha atípica, num momento delicado, mas com toda segurança para doadores, leoninos e profissionais de saúde envolvidos. O Hemocentro precisa dessas bolsas. Por isso, convocamos os mais jovens, que podem doar, a comparecer e nos ajudar a salvar vidas”, disse a secretária do Lions Clube novaodessense, Rita Jirschik da Cruz.
Por conta da pandemia, o Hemocentro registrou redução de 50% nas doações de sangue. Segundo o órgão, a média diária de atendimentos no local caiu de 80 para 40 pessoas. Para driblar a crise e atender ao plano de contingência contra a disseminação da doença, a administração do Hemocentro lançou a opção de doações agendadas.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE