Cai número de acidentes fatais em SP

O número de mortes nas estradas paulistas sob concessão, entre 2010 e 2015, caiu para menos da metade – redução de 51,7% nas rodovias, na primeira etapa do Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo.
No primeiro semestre de 2016, o índice foi de menos 4,4%, em relação ao mesmo período de 2015, quando foram computadas 429 vítimas fatais contra 410, de acordo com o último registro. Este dado corresponde aos 6.972 quilômetros de rodovias integrantes da malha atual sob concessão.
Os dados foram divulgados durante o Fórum “Melhores Práticas em Segurança Viária” do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, que aconteceu na última quinta-feira (18), no Palácio dos Bandeirantes. Eles são resultado das ações da Artesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte Público do Estado de São Paulo), em conjunto com as 20 concessionárias de rodovias paulistas, para reduzir a quantidade de acidentes.
Outros resultados mostram que em 2016, além da redução no número de vítimas fatais, também foi observado a melhoria de 3,56% no número de pessoas feridas. Foram 8.383 pessoas feridas no primeiro semestre deste ano contra 8.693 verificados no mesmo período do ano de 2015. Nos dois anos anteriores, 2014 e 2015, a redução no número de mortes foi de 24,3% e de 11,7% no número de feridos.
Investimentos em segurançaA instalação de equipamentos de segurança nas rodovias está entre os fatores que contribuíram para a melhoria dos índices verificados. São providências como as implantações de defensas metálicas à frente de postes ou pontos de ônibus e remoção de outros obstáculos para eliminar um eventual impacto do veículo que aumentaria a gravidade do acidente. Desde 2007, foram implantados quase 2 milhões de metros de defensas metálicas.
Entre os investimentos feitos diretamente na malha rodoviária, o Programa de Concessões Rodoviárias promoveu 1.022 quilômetros de duplicações, 595 de faixas adicionais, 257 de vias marginais além de 192 passarelas e 2.380 quilômetros de acostamento.
Outra providência importante na área de operações é o atendimento de pós acidentes. Somente em 2015, foram realizados 66.903 atendimentos médicos na malha estadual concedida, o que equivale a 183 casos por dia, em média. As ambulâncias utilizadas chegam ao local do acidente em até 10 minutos.
Os investimentos em operação e obras já somam R$ 79,6 bilhões, desde o início do programa de concessão, e as concessionárias são orientadas a promover constantemente campanhas e ações educativas de conscientização de segurança viária.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE