Cabo Natal é mais um de Nova Odessa contra lockdown

Depois do vereador Paulo Bichof (Podemos), quem também está se posicionando contra a possibilidade de lockdown (fechamento total) em Nova Odessa – e qualquer outra localidade – é Cabo Natal (Avante). O parlamentar também está ostentando foto do perfil em seu Facebook com o tema “Lockdown NÃO. Contra o fechamento do comércio”.

O governador João Doria (PSDB) tem aumentado as restrições desde a adoção da ‘Fase Vermelha’ do Plano São Paulo de Combate ao Covid-19. Mas o tucano não chegou a anunciar o lockdown propriamente dito nos 645 municípios paulistas, como alguns já adotaram por conta própria. Deixou para que os prefeitos definam – ou não – por tomar essa dura decisão.

O próprio prefeito Cláudio Schooder, o Leitinho (PSD), já se manifestou em público contrário ao fechamento total de comércios e restrições duras às atividades econômicas em Nova Odessa. E com a moral de ter sido o vereador mais votado nas últimas eleições (1.187 votos), Cabo Natal tem tido uma atuação de destaque no princípio da Legislatura.

O parlamentar também questiona assuntos e leva as demandas diretamente ao Poder Executivo. Natal ainda tem feito a intermediação de recursos para o município, incluindo R$ 150 mil obtidos para investimento em projetos esportivos, através do deputado federal Coronel Tadeu (PSL). O Gabinete Itinerante, com o qual percorre bairros, tem sido muito elogiado.

Recentemente o vereador se posicionou contra o PSDB, na ocasião do término do mandato do presidente da Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, o deputado estadual Cauê Macris (PSDB). Natal falou em ‘ditadura tucana’ no Estado, governado há duas décadas e meia, e não queria o partido permanecendo no comando, o que acabou ocorrendo.

Nos bastidores comenta-se que Cabo Natal pode vir a disputar uma vaga de deputado estadual, ou até mesmo federal, nas eleições de 2022. O vereador afirma que tem sido procurado por lideranças regionais e estaduais do Avante e pretende se reunir com seu grupo político para estudar e analisar as propostas. Mas o tema não é prioridade em sua agenda de momento.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE