Busão não é metrô

Aconteceu nesta quarta-feira (23) a Audiência Pública na Câmara Municipal sobre a mudança no Transporte Coletivo de Americana e irei expor meu ponto de vista. Primeiramente poucos vereadores presentes, apenas o Professor Padre Sérgio, que presidiu a sessão brilhantemente, também estiveram os vereadores Wellington Rezende e Gualter Amado, completando com a vereadora Maria Giovana, que fez uma bela participação. Na mesa estavam representantes da empresa, do poder público e do sindicato dos trabalhadores em transportes rodoviários. 
Com o plenário lotado de pessoas usuárias. Sobre o ???Sistema Radial???: Se radial é uma linha-reta do centro para os bairros ou vice-versa, pois bem, isso é muito ruim num sistema de transporte rodoviário público urbano terrestre. Os usuários ficam pulando de ônibus em ônibus. Esse sistema deveria se chamar “Pula-Pula”. Vamos aplicar a empatia para entendermos melhor: Motoristas: Trabalhadores que vivem num nível de stress altíssimo, no limite. 
Tem que prestar atenção no trânsito, nos passageiros, no embarque e desembarque, no troco (dinheiro), na catraca e com as condições precárias dos ônibus e ainda, tem um tempo complicado para realizar o percurso por falta de mais ônibus. Usuários: Imaginem uma gestante ou pessoas com crianças, idosos, pessoas indo ao hospital ou ao trabalho, no frio ou no calor, com chuva e ter que parar no terminal e ainda esperar outro ônibus?
O correto é o usuário pegar a condução no seu bairro e ir até onde desejar, atravessar a cidade sem fazer integrações para dentro do próprio município. E antes de aplicarmos mudanças, temos que estudar bem, num sistema bom pra todos, que já existem em outras cidades, por exemplo o ???Passe Livre??? para os estudantes é viável, sim! Precisamos entender que o transporte público é um dever do Estado, não podem mais prejudicar os motoristas e os usuários. Metrô é que faz integrações (baldeações), busão não é metrô. 
Na Audiência perguntaram, se o patrão pensa no lucro e o Poder Público pensa em que(m)? Teve um outro momento que gritaram: “safado”, para o representante da empresa, respondeu algo que se fosse “agredido” novamente ele iria se retirar. Se o mesmo foi agredido naquele momento, pedimos desculpas, mas e nós Sr. representante, que somos agredidos a todos instantes com a sua incompetência ou falta de vontade? 
Bom seria o Sr. e a sua empresa se retirarem de Americana, isso sim, mas o patrão só visa o lucro e pelo jeito, quanto pior, maior o lucro do patrão. Enquanto TAC´s e mais TAC´s forem ajustados, eles vão nos levando assim, como cargas e não como pessoas pagando tarifas absurdas. Nem TAc´s são cumpridos, cadê os ônibus em bom estados, cadê mais ônibus nos horários de rush, cadê os abrigos descentes, cadê os espaços de descansos aos motoristas? Sem entrar no mérito da mobilidade urbana, que em Americana as ciclovias são ignoradas. Parecem sanguessugas.
Márcio Zagallo, 44, cidadão americanense

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE