Brasileiro ‘paga pau gigante’ pros Estados Unidos, mostra pesquisa

Na pesquisa “How the United States compares with other countries: a global survey”, realizada pela Ipsos, entrevistados de 29 nações tiveram de avaliar os Estados Unidos da América em diferentes atributos, usando as categorias “acima da média”, “na média” e “abaixo da média” para classificar o desempenho norte-americano em comparação ao de outros países. O resultado do estudo mostrou que os brasileiros estão entre os que possuem a percepção mais positiva da nação estadunidense, ultrapassando inclusive o ponto de vista dos próprios respondentes norte-americanos.

O Brasil ficou na quarta posição, de 29, entre os que melhor avaliam os Estados Unidos. Índia, Polônia e Israel ficaram em primeiro, segundo e terceiro lugar, respectivamente. A autoavaliação feita pelos norte-americanos deixou os Estados Unidos em quinto lugar. Já na outra ponta da lista, as cinco nações que pior classificaram o país norte-americano são europeias: Holanda, Bélgica, Alemanha, Suécia e França. O Canadá, vizinho e um dos principais parceiros econômicos dos Estados Unidos, também figura entre as nações que pior classificam o país, empatado com a França como a quinta pior avaliação dos estadunidenses.

Globalmente, os três atributos direcionados aos Estados Unidos que alcançaram destaque mais positivo possuem um viés econômico. São eles: “tem uma economia forte”, com 48% de classificações “acima da média”; “contribui com a economia global”, com 42% de “acima da média”; e “seu povo desfruta de um bom padrão de vida”, com 39% de “acima da média”. Por outro lado, “respeita seus vizinhos e outros países”, “respeita os direitos humanos” e “contribui com a paz e cooperação internacional” são aqueles em que o país recebeu as piores avaliações, com 52%, 46% e 45%, nesta ordem, de notas “abaixo da média”.

Se levarmos em conta apenas a opinião dos entrevistados brasileiros, os atributos “seu povo desfruta de um bom padrão de vida” (67% de “acima da média”), “tem uma economia forte” (65% de “acima da média”) e “é um bom país para investir” (58% de “acima da média”) foram os mais bem colocados. Em contrapartida, “respeita seus vizinhos e outros países” (35% de “abaixo da média”), “contribui com a paz e cooperação internacional” (30% de “abaixo da média”) e “respeita os direitos humanos” (29% de “abaixo da média”) foram os piores.

A pesquisa on-line foi realizada com 20 mil adultos de 29 mil países – sendo mil brasileiros – entre os dias 19 de junho e 03 de julho de 2020. A margem de erro para o Brasil é de 3,5 p.p..

Sobre a Ipsos

A Ipsos é uma empresa de pesquisa de mercado independente, presente em 90 mercados. A companhia, que tem globalmente mais de 5.000 clientes e 18.130 colaboradores, entrega dados e análises sobre pessoas, mercados, marcas e sociedades para facilitar a tomada de decisão das empresas e das organizações. Maior empresa de pesquisa eleitoral do mundo, a Ipsos atua ainda nas áreas de marketing, comunicação, mídia, customer experience, engajamento de colaboradores e opinião pública. Os pesquisadores da Ipsos avaliam o potencial do mercado e interpretam as tendências. Desenvolvem e constroem marcas, ajudam os clientes a construírem relacionamento de longo prazo com seus parceiros, testam publicidade e medem a opinião pública ao redor do mundo. Para mais informações, acesse: www.ipsos.com/pt-br

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE