Botão do Pânico poderá ser lançado em AM

Desde 2013, a agressão contra a mulher tomou uma proporção assustadora, sendo que um terço das mulheres de todo o mundo são ou já foram vítimas de violências física ou sexual. O botão do pânico irá funcionar em caráter preventivo a mulheres vítimas de violência doméstica e familiar e assim agilizando a ocorrência.
Sandra Elena Lejne, afim de fortalecer a luta contra a violência a mulher, está trazendo o projeto para a cidade de Americana. O programa contará com o apoio da Prefeitura, do Poder Executivo, Judiciário, Delegacia de Polícia e Secretaria dos direito humanos do Município.
A vítima de violência doméstica deverá usar o aparelho (botão do Pânico) que é de uso pessoal semelhante a um controle remoto de portão eletrônico, com chip e bateria, que ao ser acionado, emite um sinal para um smartphone por meio de um programa ligado a internet e o aparelho passa a gravar a conversa num raio de 5 metros.
Ao ser acionado, emitirá a foto do agressor para a possível identificação dos agentes e o endereço da vítima, e assim enviando a viatura imediatamente para o local, a gravação da conversa será encerrada somente após o término da ocorrência na delegacia.
Lembrando que o aparelho o botão do pânico, é concedido por meio judicial à mulheres que estão sob medidas protetivas de urgência e riscos. Apesar de existir a lei Maria da Penha, se a mulher não se conscientizar e não denunciar o seu agressor de nada vai adiantar, elas precisam perder o medo, a vergonha e deixarem de sofrerem caladas.
Uma boa comunicação familiar, estabelecendo regras claras e limites aos seus filhos, incentivando e preparando-os a fazer suas próprias escolhas, valorizando e respeitando o ser humano independente do sexo, raça, cor, crença, podem evitar riscos futuros e ajuda-los a tomarem atitudes responsáveis.O projeto foi idealizado pela juíza Hermínia Maria Azaury de Vitoria do Espirito Santo devido a muitas ocorrências de violências.
Em Limeira o botão do pânico foi lançado em maio de 2016 pela vereadora Erika Tanik e é a primeira cidade do estado de São Paulo a implantar a tecnologia.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE