Boldrini tem atualizações no setor de radioterapia

Terapias de alta precisão, como a radiação, por exemplo, podem ser o melhor tratamento para determinados tumores pediátricos, como os cerebrais. Atento ao que há de mais moderno na área, o Centro Infantil Boldrini investiu em três atualizações em seu equipamento de radioterapia, o Acelerador Synergy, para melhores resultados.

De acordo com a Dra. Rosângela Correa Villar, médica responsável pelo setor de radioterapia do Boldrini, a atualização do software do Synergy trouxe novas possibilidades de uso e alcance, como a radiocirugia, a radioterapia estereotáxica fracionada e o controle de movimento 4D.

 

“Com a radiocirugia podemos tratar lesões no cérebro, as malignas e benignas, que não podem ser alcançadas através da neurocirurgia. Assim como a metástase cerebral, onde a operação pode deixar sequelas no paciente. Já a radioterapia não é uma cirurgia, mas sim aplicações localizadas, com controle de fração estereotáxica, que é bem mais sofisticada e possibilita tratar o paciente sem realizar uma operação. Os ganhos são para redução de sequelas e recuperação do paciente”, explica a médica.

 

Já a atualização de controle de movimento 4D é usada principalmente em procedimentos no sistema respiratório. “Trata lesões de pulmão, próximo ao diafragma, até mesmo lesões no rim e fígado”, comenta.

 

O Acelerador Synergy está no Centro Infantil Boldrini desde o começo do ano e ele permite procedimentos mais rápidos e precisos, tratando casos de volumes pequenos e tumores que podem se locomover com a respiração. O equipamento permite a distribuição da dose de radioterapia de forma segura e controlada, tornando os tratamentos mais assertivos e os resultados mais promissores.

Imagens captadas pelo Acelerador Synergy com as atualizações realizadas no equipamento

Sobre o Centro Infantil Boldrini

Centro Infantil Boldrini − maior hospital especializado na América Latina, localizado em Campinas, que há 43 anos atua no cuidado a crianças e adolescentes com câncer e doenças do sangue. Atualmente, o Boldrini trata cerca de 10 mil pacientes de diversas cidades brasileiras e alguns de países da América Latina, a maioria (80%) pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Um dos centros mais avançados do país, o Boldrini reúne alta tecnologia em diagnóstico e tratamento clínico especializado, comparáveis ao Primeiro Mundo, disponibilidade de leitos e atendimento humanitário às crianças portadoras dessas doenças.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE