Edit

Black Friday promete ser lucrativa esse ano

Estamos no segundo semestre do ano e uma das datas mais importantes do varejo bate em nossas portas. A Black Friday é um evento que vem carregado de expectativas dos consumidores e também dos lojistas, que querem atingir números de venda recordes.

A segunda maior data sazonal do calendário comercial brasileiro promete ser animada em 2021. A empresa de tecnologia Codeby divulgou o e-book Expectativas para a Black Friday 2021, com vistas a compreender melhor quais são as tendências que se apresentam no varejo para a data. O estudo concluiu que cerca de 71,2% dos brasileiros pretendem comprar no evento.

O levantamento também mostra que, ao contrário do que vimos em 2020, 63,9% dos consumidores demonstraram interesse em comprar itens de desejo durante o evento. Desses, 29,9% farão a compra para substituir itens antigos por itens novos ou de outros modelos.

Além da expectativa do consumidor, as lojas também aguardam bons resultados este ano.

E-commerce reaquecido, expectativas altas

O cenário caminha a passos lentos para uma normalização e, por consequência, diminuição de restrições aos consumidores. Isso significa que eles podem voltar a realizar compras no varejo tradicional. O comércio tem buscado maneiras diferentes de atrair o público para as lojas. Apesar desta expectativa, acredita-se que a pandemia tenha forçado muita gente a se acostumar com o e-commerce. Ou seja: nem todos voltarão às lojas de forma presencial.

Fellipe Guimarães, CEO da Codeby, comenta sobre as expectativas. “Fatores como a vacinação em massa da população e o reaquecimento dos negócios após um longo período de restrições, ocasião e experiência voltam à pauta para muitos dos consumidores”, explica.

Outro dado interessante é referente a representação do público feminino, 56,7% dos compradores se identificaram como mulheres nas compras feitas na edição 2020. Pensando nesse importante e crescente público, a empresa paulista La Femme, referência no segmento de calçados flats com pedrarias no Brasil, tem criado campanhas diferentes para se conectar com seu público. Uma das ações organizadas pela empresa é o investimento na personalização de peças com a inicial do nome da cliente.

Silvia Barboza, diretora da La Femme, concorda com a expectativa demonstrada pelo estudo. “Temos investido em diversificar a comunicação com nossas clientes e atrair o público da região para a nossa loja física, na qual disponibilizamos a impressão das iniciais de seu nome no calçado. Em nosso e-commerce temos um programa de desconto e frete grátis. Acreditamos que nesta Black Friday alcancemos um crescimento de 20% das vendas comparadas com o mesmo período de 2020”, diz com otimismo.

A tendência é que exista maior competitividade, principalmente no meio online após a transformação digital de tantas marcas. A sofisticação do ambiente e a necessidade de diferenciação fará com que muitas empresas recorram à tecnologia para fornecer experiências únicas e inovadoras, bem como unificar canais.

Em 2021, a Black Friday está marcada para acontecer no dia 26 de novembro.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE