BBC vem a Campinas para mostrar avanço da Covid-19 no interior

A emissora BBC News veio a Campinas para mostrar o impacto do novo coronavírus nas cidades do interior do Brasil, no momento em que a pressão da pandemia apresenta sinais de redução nas capitais. Apesar da situação ainda ser muito grave, a correspondente da BBC na América do Sul, Katy Watson, mostrou iniciativas como a de uma instituição de longa permanência de idosos que, com criatividade, conseguiram não aumentar ainda mais as estatísticas, num cenário em que a maioria dos abrigos estão sendo duramente atingidos. A matéria pode ser acessada no link https://youtu.be/0ghL9bHBSWQ

O apresentador Huw Edwards, do programa “BBC News at Ten”, iniciou a reportagem lembrando que o Brasil registrou quase 2,5 milhões de casos da doença desde março e mais de 87.000 pessoas morreram. Por conta desse quadro, ressaltou ele, o governo do presidente Jair Bolsonaro foi denunciado no Tribunal Penal Internacional (TPI) por “crimes contra a humanidade e genocídio” devido à sua postura diante da pandemia de covid-19. A representação criminal foi apresentada por uma coalizão de organizações que, juntas, representam mais de um milhão de profissionais da saúde e foi endereçada à procuradora-geral da Corte, Fatou Bensouda.

A BBC ressaltou que “a pressão está começando a diminuir em grandes cidades como São Paulo, mas os casos estão aumentando rapidamente em cidades menores no vasto interior do Brasil, onde os serviços de saúde geralmente são básicos”. Em Campinas, a correspondente da BBC Katy Watson mostrou experiências criativas de uma instituição de longa permanência de idosos, no combate ao avanço do vírus, como o uso de uma “capa protetora” que envolve todo o corpo da pessoa, para permitir abraços e contatos mais próximos entre os idosos que residem no local e os familiares e visitantes.

“A situação é realmente preocupante, foi o pior mês da pandemia aqui em Campinas, então tivemos que dobrar as medidas de isolamento. É exaustivo, mas não podemos deixar a doença dominar essa situação horrível”, afirmou a médica geriatra Dra. Manuela Nassim Jorge Santos, responsável pela instituição de longa permanência de idosos visitada pela BBC News. Ela é filha do ex-prefeito de Campinas, Dr. Hélio de Oliveira Santos. Segundo a correspondente, “eles tiveram que ser criativos para manter os residentes ativos, mas até o momento valeu a pena, pois não houve nenhum caso registrado no local”.

A reportagem entrevistou também uma médica do Hospital Ouro Verde, que relatou o drama da lotação das UTIs, agravado pela forma como muitos estão encarando a doença. “Só quando eles acharem difícil respirar é que as pessoas começarão a acreditar que é real, é realmente triste ver pessoas com falta de ar, é angustiante as pessoas apelarem ao médico: não me deixe morrer!”, disse a médica Dra. Marta Bandicioli, do Hospital Ouro Verde.

Com 25 novas mortes, Campinas atingiu nesta terça-feira (28) a marca de 666 óbitos por coronavírus. A cidade registrou mais 663 pessoas infectadas pelo coronavírus nas últimas 24 horas, totalizando 16.926 casos confirmados da doença.

Por Wander Pessoa (@pessoa_wander)

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE