Bate boca e gritaria marcam primeira sessão de Santa Bárbara na pandemia

A primeira sessão presencial durante a pandemia em Santa Bárbara teve bastante exaltação e acusações por parte de alguns vereadores. O principal imbróglio do dia foi o caso de um paciente que precisa de cirurgia com risco de perder a perna.

Diante da situação do munícipe, o vereador novato Eliel Miranda (PSD) propôs uma CEI (comissão especial de inquérito) para investigar todo o histórico do paciente na cidade de Santa Bárbara. O assunto veio à tona nesta terça-feira.

O vereador Jesus Vendedor (Avante) tentou se defender por não ter assinado a CEI – o que causou o rebate de Eliel. Como o caso do paciente está sendo “acompanhado” por diversos vereadores,  vários deles entraram no debate pra colocar suas respectivas versões.

O debate gerou acusações de populismo, de tentativa de publicidade e a famosa disputa pra saber quem é o “pai da criança” também deu as caras.

ÁUDIO DO PACIENTE – Em determinado momento, o vereador Careca do Esporte (Patriota) colocou um áudio do próprio paciente dizendo que não sabia quem era Eliel e dizendo que não era momento para uma CEI e que a ação de Eliel soava politicagem. O paciente ainda citou nomes de quem estaria ajudando diretamente na situação.

ASSINATURA DA CEI – O vereador Uruguaio (MDB) reclamou que Eliel chegou “impondo” para que vereadores assinassem a CEI e deu “conselhos” ao novato, afirmando que faltou diálogo por parte de Eliel. “Você tem que chegar com argumentos e não falando simplesmente pra assinar”, disse o experiente parlamentar.

“Também acho que devemos investigar a saúde, mas vamos investigar correto e não fazendo politicagem”, disse Careca.

Careca ainda disse que a cirurgia do paciente precisa ser paga. “Eu quero ver quem vai bater no peito pra ajudar pagar, disponibilizar pelo menos um pouquinho do salário daqui pra poder pagar a cirurgia, porque não é de graça não”, disse Careca.

Por vários momentos os vereadores chegaram a discutir fora do microfone com apontamentos de quem teria ou não falado com o paciente e quem teria ou não feito algo de concreto pela situação do rapaz. Os debates paralelos fora dos microfones fez com que o vereador Nilson Araújo (PSD) pedisse respeito aos colegas e o presidente da Câmara, Joel do Gás (PV) intervisse diversas vezes.

ELIEL REBATE – Eliel falou à imprensa após o fim da sessão sobre as críticas que acabou recebendo por conta de CEI e afirmou que a intenção foi de fiscalizar. “O que eu acho um equívoco é eu ter que fazer uma vaquinha pra pedir dinheiro para o vereador, gente o vereador é uma função de meio, fiscaliza, cobra. O conceito de política é a discussão que deve ser feita pra quem deve realizar o serviço. Hoje a Câmara precisa se conscientizar de que quem tem o papel e a caneta na mão pra fazer e pra responsabilizar e resolver tudo, inclusive servidores que erraram no meio do caminho, é o prefeito”, disse Eliel.

Vereadora abandona sessão após “bagunça” entre vereadores

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE