Aviação doméstica: iniciativa de SP beneficia 20 estados

Vinte estados brasileiros – além de São Paulo – foram beneficiados pelo aumento das frequências aéreas após a redução do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o querosene de aviação, de 25% para 12%, pelo governo paulista. Até outubro, as regiões Nordeste, com 32% das novas frequências, e Sul, com 28%, foram as mais contempladas. Individualmente, Rio Janeiro, com 100 frequências, Bahia, com 96, e Paraná, com 69, são os principais destinos.

Os dados foram analisados pelo Centro de Inteligência e Economia do Turismo (CIET), da Secretaria de Turismo do Estado, com base nas informações da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) e Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

“Esse resultado mostra o alcance e a importância da conectividade aérea”, lembra Vinicius Lummertz, secretário de Turismo do Estado. São Paulo foi o maior beneficiado já que todas as frequências semanais têm como base algum dos aeroportos do Estado. “A partir de dezembro já conseguiremos enxergar o impacto na aviação regional, com o início das operações em novos aeroportos e aumento das frequências em outros”, explica Lummertz. “Ao reduzir o imposto criamos um dínamo poderoso, eletrizamos a economia e o desenvolvimento não só em São Paulo”.

Segundo a Secretaria de Turismo, o ano deve fechar com cerca de 700 novas frequências. Entre os aeroportos do interior destacam-se Araçatuba, com três companhias aéreas operando para Viracopos, Congonhas e Guarulhos, e Ribeirão Preto, com o maior número de frequências e Araraquara que voltou a ter voos regulares depois de cinco anos – com a Azul, iniciado em 17 de dezembro. A expectativa é que ainda no primeiro semestre de 2020 treze aeroportos do interior paulista estejam operando com aumento de demanda.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE