Atendimento na Fisioterapia aumenta 64% em Nova Odessa

Devido às demandas geradas pela pandemia de Covid-19, a equipe de Fisioterapia da Rede de Saúde da Prefeitura de Nova Odessa tem trabalhado no limite de sua capacidade de atendimento. Mesmo assim, o setor apresentou um resultado considerado “bastante evolutivo” de janeiro a março deste ano. Em janeiro, foram atendidos 178 pacientes, e em março, o número aumentou para 292 pacientes atendidos – o equivalente a 64%.

Foram nada menos que 1.323 sessões de fisioterapia realizadas no mês passado pela equipe. “O resultado é com base em um trabalho mais efetivo e intenso na agenda de atendimentos dos nossos profissionais”, apontou o secretário municipal de Saúde, o médico Nivaldo Luís Rodrigues.

Outra ação foi trabalho de conscientização junto aos pacientes em relação ao número de faltas. Além de orientar o paciente sobre as regras gerais da fisioterapia e dos prazos de tratamento, a equipe passou a anexar um “recado” nos cartões de agendamento dos pacientes, para que os mesmos não faltem.

Com isso, o índice de faltas, que em janeiro chegou a 35%, caiu para 14% em março depois da adoção desta “estratégia para a redução de taxas de faltosos”. Além de diminuir o tempo de tratamento, esta medida simples também amplia a quantidade de vagas disponíveis.

Nesse período de três meses, também foi feita uma avaliação de eficiência do tratamento em cada paciente, para ver se estava tendo resultado a metodologia aplicada. Foi utilizada uma escala chamada de EVA (ou “Escola Analógica da Dor”). Para os que estavam tratando dores crônicas (costas, ombros, joelhos e outros), avalia-se a dor. E 88% deles apresentaram melhoras nos sintomas.

Já para os tratamentos pós-operatórios, avalia-se o nível de função do membro operado. Neste caso, 72% das pessoas atendidas pelo Setor de Fisioterapia da Prefeitura de Nova Odessa apresentaram melhoras na movimentação ou função do membro ou no nível de dor.

Academia

Ainda na área de Fisioterapia, foi iniciado no último dia 20 o atendimento do Projeto “Academia da Saúde”, uma obra realizada com recursos federais situada na Rua das Imbuias, no Jardim Alvorada. A ativação do projeto foi possível graças a uma parceria da Prefeitura com a Faculdade Anhanguera de Sumaré, que disponibiliza estagiários de Fisioterapia e um professor que vão auxiliar nos atendimentos. Dezesseis pacientes pré-agendados foram atendidos no primeiro dia.

O local funciona agora às terças, quintas e sextas-feiras, das 13h às 17h, começando com atendimentos individuais de pacientes de coluna, joelho e ombro. Segundo a fisioterapeuta da Rede Municipal de Saúde Carla Basso, o atendimento vai incluir em breve o tratamento com grupos de pacientes de AVC, diabéticos e pós-Covid.

Também vão realizar um trabalho em conjunto com a equipe da UBS (Unidade Básica de Saúde) 5, situada ao lado da Academia da Saúde, para a criação de grupos de idosos e hipertensos, através de demanda espontânea. “Serão formados grupos pequenos, com todos os cuidados sanitários recomendados”, disse a profissional.

Os interessados em participar do atendimento em grupo de pacientes de AVC, diabéticos, pós-Covid e hipertensos podem ir direto, nestes dias e horários, à Academia da Saúde – que fica na Rua das Imbuias, nº 485, no Jardim Alvorada –, para agendamento.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE