Artigo— Para todo eleitor ver

Estamos em pleno processo eleitoral e a arte não pode ser considerada um universo paralelo, distante das discussões. Uma prova disso é filme argentino-uruguaio ‘O candidato’, dirigido por Daniel Hendler. Vale muito a pena acompanhar a criação da campanha de um político por olhares bem críticos e cômicos.

O enredo mostra um grupo de assessores que busca ‘desenhar’ o perfil desse candidato, tanto em termos de linha política como de logotipo e campanha nas redes sociais. Isso envolve desde a escolha de um pássaro e de uma árvore símbolo às fotografias de infância/adolescência a serem utilizadas.
O curioso é que o menos politizado dos integrantes do grupo é o que faz as colocações mais interessantes e polêmicas. Também existem dentro da equipe os que desejam sabotar a campanha e obter vantagens financeiras e ideológicas. Enfim, trata-se de um mundo a ser desvendado e repleto das mais variadas nuanças.
A questão publicitária e de marketing é a mais interessante, pois envolve os mais variados detalhes. Busca-se arquitetar e planejar tudo, mas é no imponderável que as ações começam a degringolar. Afinal, lidar com o inesperado é que torna a vida mais desafiadora. Mas isso demanda conhecimento técnico e controle emocional.
Oscar D’Ambrosio, mestre em Artes Visuais e doutor em Educação, Arte e História da Cultura, é Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE