Artigo: Mistérios da criação

Será que um bom criador precisa viver de alguma maneira as situações que escreve? Essa discussão é um dos elementos motivadores do filme ‘O autor’, filmado em Sevilla, Espanha, por Manuel Martín Cuenca. A cidade é muito mais do que um mero cenário para as reflexões sobre como e por que a criação artística é um mistério.

?? um personagem da obra. O protagonista trabalha num cartório, onde não encontra emoções de qualquer espécie, e convive com o sucesso da esposa, escritora de um best-seller. Insatisfeito no emprego e traído pela bem-sucedida mulher, mergulha numa jornada que acredita poder levá-lo para uma produção de literatura de qualidade.

Ao se separar, vai morar num edifício. Ali começa a se envolver com a síndica, um casal de mexicanos imigrantes e um partidário do ditador general Franco ??? e explora as características de cada um deles (a insatisfação sexual, o desemprego iminente e a paixão pelo xadrez, respectivamente) para escrever o seu romance.

Todo o processo é acompanhado por um professor de escrita criativa com o qual o protagonista tem aulas. E claro que surge aí outra discussão sobre o valor real desse tipo de orientação em arte. Enfim, o filme nos faz meditar, pensar e refletir sobre o que é ato de escrever. Seria, entre outras coisas, dar vazão aquilo que queremos ser e não conseguimos?

Oscar D’Ambrosio, mestre em Artes Visuais e doutor em Educação, Arte e História da Cultura, é Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE