Artigo. Eles se arriscam por nós

 Artigo. Eles se arriscam por nós

Ninguém está confortável com a nova situação imposta a todos. ?? desagradável deixar de ver os netos, parar de trabalhar, não encontrar mais os amigos e, simultaneamente, conviver com a paranoia da contaminação a qualquer momento.

Isso nos parece um grande desafio mas nem de perto se compara à luta enfrentada por quem não pode ficar em casa. Milhares de profissionais – médicos, enfermeiros, policiais, guardas, garis e coletores, entre tantos outros – saem às ruas todos os dias e o fazem por nós.

São os heróis dos serviços essenciais, que não podem parar sob risco de colapso da humanidade. Se você apresentar febre alta e dificuldade em respirar – sintomas de infecção do coronavírus – pode procurar um pronto-socorro e o pessoal da saúde vai cuidar de você, mesmo com a possibilidade de contrair a doença. Seu caminho até a emergência será resguardado pelas forças de segurança – os patrulheiros estão a postos, sem férias, para garantir a ordem pública. A cidade continua limpa e organizada, com a coleta de lixo funcionando para evitar a disseminação de outras doenças. Americana foi rápida, através do prefeito Omar Najar, nas decisões de poder para ajudar a conter o vírus que se alastra pelo mundo.

Aposto com você que a família da médica gostaria que ela ficasse em casa. Tenho certeza de que a filha do enfermeiro preferia ter o pai ao seu lado para confortá-la durante a quarentena. Estes trabalhadores abnegados estão enfrentando um vírus novo, para o qual ainda não há vacina, medicamento ou cura. E saem de casa diariamente para fazer isso pela saúde coletiva. Pela sociedade. Por cada um de nós.

Meu maior sentimento neste momento crítico para a humanidade é de gratidão. A apreensão é inevitável. Mas a gratidão é maior e mantém a esperança em dias melhores. Fique em casa por eles.
 
Chico Sardelli é empresário e presidente do PV em Americana.

Relacionados

Leave a Reply