Artigo: 1º de Maio Dia de Luto e de Luta

O 1º de Maio é uma homenagem aos milhares de trabalhadores de Chicago (EUA) que foram às ruas protestar contra as péssimas condições de trabalho as quais eram submetidos – férias, descanso semanal e aposentadoria não existiam – e exigir a redução da jornada de trabalho de 16 para 8 horas. Essa mobilização envolveu mais de 250 mil trabalhadores. Em greve, realizaram manifestações, passeatas, piquetes e discursos movimentavam a cidade. Entretanto, a repressão policial foi brutal: trabalhadores foram presos, feridos e alguns deles mortos. Isto foi em 1886.Após diversos enfrentamentos com mortes de trabalhadores e policiais, a polícia promoveu uma investigação pesada e centenas foram presos. Oito dos militantes mais ativos de Chicago foram acusados de conspiração.Albert Parsons, August Spies, Adolf Fischer e George Engel foram enforcados no dia 11 de Novembro de 1887. Louis Lingg teria cometido suicídio na prisão. Os três restantes foram finalmente perdoados em 1893.
Em 1889, a Segunda Internacional Socialista aprovou em seu congresso, realizado em Paris, proclamar o dia 1º de Maio como o Dia Internacional do Trabalhador, em memória aos “mártires” de Chicago e pela luta por jornada de oito horas. (fonte CONLUTAS: Coordenação Nacional de Luta)…Então, passados 128 anos a luta dos trabalhadores prossegue difícil, cruel e desumana. Tal como naqueles tempos a classe operária hoje tem com bandeiras os seguintes pontos: 
??? REDU????O DA JORNADA DE TRABALHO SEM REDU????O SALARIAL??? AUMENTO REAL DE SALÁRIOS E MELHORES CONDI????ES DE TRABALHO??? FIM DO FATOR PREVIDENCIÁRIO E POR AUMENTO REAL NAS APOSENTADORIAS??? SA??DE, EDUCA????O, JUSTI??A, MORADIA, SANEAMENTO P??BLICO…??? LUTA POR UMA SOIEDADE SEM EXPLORADOS E SEM EXPLORADORES, UMA SOCIEDADE SOCIALISTA…O 1º DE MAIO, em seu curso histórico representou a força e o poder de mobilização da classe operária, fato esse que sempre preocupou o Estado e seus serviçais mais subservientes quando no domínio do poder financeiro, político ou empresarial. As maiores conquistas dos trabalhadores sempre foram precedidas por essas manifestações operárias, mesmo que reprimidas com violência, com inserção dos poderosos e da polícia que usava e abusava da truculência sem precedentes. Muitos foram presos, torturados e mortos. Entretanto a LUTA CONTINUA!Nos dias atuais é patente o desinteresse manifesto por várias categorias profissionais. Isso explica pela seguinte razão: estabilidade monetária e financeira de alguns setores produtivos sob o rigoroso controle do governo através do Banco Central (política cambial, altas nas taxas de juros, favorecimento declarado aos banqueiros e indústrias, fomento ao endividamento e crédito fácil a agentes produtivos e aos consumidores ¨capazes¨ de fornecer alguma garantia, controle da inflação x controle do consumo, etc) Além da filantropia que o Estado atribui a setores sociais excluídos, indefesos e impossibilitados de sobreviver ou gerar renda sem o estímulo do governo: bolsa escola, bolsa esmola… Além disso milhares de militantes da chamada falsa esquerda (sócio-democratas, trabalhista… e outros istas mais) fizeram coro com todo tipo de governo e sem qualquer ressentimento político-ideológico foram comer nas mãos deles e em seus tentáculos, ministérios, secretarias, empresas estatais…) lá identificaram-se com seu lado pequeno burguês e ¨daqui ninguém tasca e daqui ninguém me tira¨! ??  bom colocar nessa pajelança os rumos que Centrais Sindicais, Federações e Sindicatos antes tidos como classistas hoje, também mamam nas tetas do governo nosso de cada dia. Não restam dúvidas que muitas destas entidades traíram e prossegue traindo os trabalhadores com o mais repugnante do peleguismo, qual seja:  o atrelamento á classe dominante ou burguesa. Por essa razão, o Estado perdulário e corrupto utilizam desses setores para transformar o 1º de maio em uma data de comemorações oficiais em showmícios vinculados com os patrões ??? distribuição de prêmios, carros apartamentos, atos ecumênicos- e abrindo espaço para pré-candidatos chapa branca visando as próximas eleições. Enfim, ¨o 1º DE MAIO deve ser a expressão de luta, deve ser a prova de independência política da classe trabalhadora e de suas organizações, deve rememorar as lutas, lembrar nossos mártires para reacender a disposição de mudanças dos que hoje cerram fileiras contra a exploração do capital¨. Somente a luta da classe operária é capaz de fazer e mudar a história!!!

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE