Após pressão política, prefeitura adia rodízio

Sob pressão de vereadores, que acionaram o Poder Judiciário e o Ministério Público, a Prefeitura de Campinas anunciou na manhã desta sexta-feira (15) a suspensão do início do rodízio de veículos, que estava previsto para entrar em vigor a partir de segunda-feira. O prefeito Jonas Donizette (PSB) desistiu de editar decreto com as normas a serem seguidas e vai encaminhar projeto de lei à Câmara. Somente depois que tiver autorização do Legislativo é que o rodízio começa.

Ao menos três vereadores, até a manhã desta sexta-feira, haviam protocolado ações junto ao Poder Judiciário e Ministério Público, contra o sistema de rodízio. Marcelo Silva (PSD) e Tenente Santini (PP) haviam solicitado a imediata suspensão do controle a ser implantado pela prefeitura a partir do dia 18; já o vereador Nelson Hossri (PSD), além de pedir a suspensão do rodízio, protocolou uma representação no Ministério Público onde solicita que o órgão investigue indícios de atos de improbidade administrativa praticados pelo prefeito Jonas Donizette e pelo presidente da Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas) Carlos José Barreiro.
???O prefeito não pode anunciar uma medida deste porte e afirmar que em cinco dias será implantada, sem embasamento técnico prévio. O único aspecto que está bem detalhado é a aplicação de multas por descumprimento. Parece bem conveniente pra Prefeitura???, disse Santini. ???A Justiça deveria anular esse rodízio imediatamente. Restrição de veículos deveria ser por lei, e não decreto???, defende Hossri.O prefeito, por sua vez, manteve a intenção de implantar o sistema: ???Espero que as pessoas que têm reclamado tenham coragem de apresentar as suas críticas. Eu estou convicto desta decisão, mas vamos levar para o debate. Vou acatar o que a Câmara decidir???, afirmou Jonas.
O rodízio de veículos será implantado na cidade toda, das 6h às 20h, de segunda a sexta-feira. Será vetada a circulação de duas placas por dia de acordo com sua numeração final. A multa para motoristas infratores é de R$ 130,16 com inclusão de 4 pontos na carteira de habilitação. A fiscalização será feita pelos agentes da Emdec.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE