Após morte, cresce procura por vacina

Um dia após a morte do secretário-adjunto de Educação, Wellington Zigarti, com suspeita de gripe H1N1, moradores lotaram a Ciame (Clínica de Imunização Americana) ontem, em busca de vacinas. Durante a tarde, a espera chegou a duas horas e meia e, com o fim do estoque, famílias tiveram de agendar a vacinação para quando chegar novo lote, o que deve acontecer entre hoje e sexta-feira.
Só neste ano, a RMC (Região Metropolitana de Campinas) soma seis casos confirmados e 17 suspeitos de H1N1.
Em outras clínicas, a procura aumentou, mas não houve filas. Na Previlab, as vacinas não tinham chegado até ontem, o que fez com que a procura fosse só por telefone. A mesma situação ocorreu no Cincor, que ainda não teve vacinação neste ano. Os lotes devem chegar entre quinta e sexta-feira, e por enquanto só há agendamento.

As vacinas de imunização contra gripe são a tetravalente, que protege contra quatro tipos de influenza: A(H1N1), A(H3N2) B na linhagem Yamagata e ao vírus B (linhagem Victoria), e a vacina trivalente, que não conta com a proteção ao vírus da linhagem Victoria.TODODIA

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE