Após acidente que matou adolescente, Hopi Hari reabre torre

Parque Temático Hopi Hari confirmou, esta semana, o retorno de uma de suas atrações mais conhecidas: a torre de queda livre. Esta decisão se baseou em diferentes critérios, desde um minucioso estudo realizado com visitantes do Parque até viabilidades técnica e econômica, o que impulsionou sua liderança a consultar e conquistar aprovação junto a todos os órgãos legais competentes. O brinquedo reabre após 8 anos do acidente que matou uma adolescente de 14 anos. A garota se soltou da cadeira e caiu. Três funcionários do parque foram condenados.

De origem suíça, o equipamento desenvolvido pela Intamin  maior fabricante de atrações para parques temáticos e de diversões do mundo, será totalmente remodelado. “Podemos dizer até que se trata de uma nova atração, por isso, a batizaremos com um novo nome: Le Voyage”, destaca o presidente do Hopi Hari, Alexandre Rodrigues.

A reativação do brinquedo integra o projeto de recuperação da identidade de toda a região de Kaminda Mundi, a primeira área temática do País Mais Divertido do Mundo, que também conta com Giranda Mundi, roda-gigante de 40 metros de altura, o Theatro di Kaminda, com 748 lugares e um dos maiores palcos do estado de São Paulo e o Euro Restaurandi que, com sua gastronomia gourmet tornou-se um dos mais famosos do Parque. Vale lembrar que a área sedia, até janeiro de 2021, mais uma edição do Natal Mágiko  uma história de Natal contada através de um show de luzes.

A finalização do projeto e reforma da atração, bem como sua reestreia devem ocorrer até final do segundo semestre de 2021.

HISTÓRIA Segundo contam as histórias de Hopi Hari, a torre teria sido construída pelos primeiros habitantes do país, colonos advindos de diversos países da Europa, entre eles a França, para que pudessem enxergar para além das fronteiras e encontrar seus conterrâneos no outro continente. Muitos dizem que, de tão alta, você realmente pode enxergá-los lá de cima. Mito ou verdade, o que se sabe é que a descida é, com certeza recheada de frio na barriga, já que sua velocidade pode chegar a 94 km/h.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE