Apneia do sono pode interferir na vida social

Alterações no sono podem ter consequências diretas para a saúde mental, precipitando ou perpetuando a ansiedade, o estresse e a depressão, além de interferirem na saúde fisiológica.Portanto, dormir bem é essencial para conseguir realizar as tarefas diárias com disposição e vigor. Sem uma noite de sono adequada, até mesmo as interações sociais podem ser prejudicadas e há estudos que provam isso. Uma pesquisa da Universidade da Califórnia, por exemplo, publicada pela revista Nature Communications, aponta que pessoas que dormem mal não se sentem tão bem em interagir com outras, além de tenderem a parecer socialmente desagradáveis.2

O doutor Alan Eckeli, professor de neurologia e medicina do sono da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (USP), conta que algumas pessoas, que podem sofrer com dificuldades de interação social, não sabem que sua má qualidade do sono pode estar associada à apneia e explica que o alerta pode vir por meio de alguns sinais: “Ao atender pacientes que possam estar com apneia do sono, fazemos algumas perguntas. Muitas vezes, pessoas que moram na mesma casa podem identificar isso no outro e listam algumas características que podem indicar a apneia, como o ronco, a respiração ofegante ou engasgo enquanto dorme.”

A apneia do sono é um distúrbio em que os músculos da garganta relaxam a ponto de entrar em colapso, restringindo o fluxo de ar, o que faz com que a respiração se torne superficial e até pare por segundos ou minutos, privando o corpo e o cérebro de oxigênio. A maioria das pessoas com apneia do sono desconhece o problema, mas alguns sinais podem indicar a presença do distúrbio. O ronco é um deles, bem como outros indicativos, como cansaço diurno constante, dificuldade de concentração, dores de cabeça matinais, humor depressivo, falta de energia, esquecimento ou hábito constante de acordar para ir ao banheiro.3

Thompson Mota descobriu ter apneia do sono grave em 2016 e relata que, por incontáveis noites, sua esposa acordava assustada com seu ronco e asfixia, mas ao ser diagnosticado com a doença, procurou uma fisioterapeuta especialista na área de medicina do sono, Dra. Aline Franco, que o orientou e o acompanhou no processo de adaptação ao uso do CPAP (Continuous Positive Airway Pressure, na sigla em inglês). “Comecei a observar os sinais da apneia em minha rotina. Sentia muito cansaço e indisposição para tudo. Ficava irritado com situações e coisas banais com muita facilidade, fruto de noites mal dormidas. Não tinha energia e nem vontade para atividades físicas. No trabalho, tinha muita vontade de dormir em momentos inapropriados. Bocejava muito e ficava envergonhado muitas vezes, por parecer que era preguiçoso”, declara.

“Durante todo o processo de adaptação ao aparelho, testei diversas máscaras e aparelhos, até tomar a decisão de adquirir o Modelo AirSenseTM 10 da ResMed, com máscara AirFitTM N20. Desde então, minhas noites de sono melhoraram consideravelmente, bem como minha qualidade de vida. Me sinto revigorado todas as manhãs e pronto para encarar as atividades do dia a dia. Infelizmente, muitos desconhecem sua condição de saúde e sempre que posso, oriento amigos a procurar um profissional qualificado para diagnóstico preciso e tratamento adequado, ao identificar os sinais. Hoje, não me vejo mais dormindo sem meu aparelho CPAP e fico feliz de ter redescoberto a importância de dormir bem”, comemora Thompson.

Dr. Eckeli destaca que “ao perceber esses sinais já citados, a pessoa precisa procurar um médico. Existe tratamento eficaz, incluindo o CPAP. A melhora com o tratamento, quando é seguido de forma correta, é nítida. A empatia, a disposição, o humor, a falta de atenção para as tarefas diárias e outros fatores, são normalizados na rotina”.

A ResMed, uma das maiores fabricantes mundiais de soluções para o tratamento de apneia, proporciona ao paciente máscaras confortáveis e dispositivos de fácil utilização, além da possibilidade de telemonitoramento, recurso que facilita a adesão do paciente.“Nosso portfólio possui diversas soluções com conectividade para permitir a terapia adequada às necessidades de cada paciente”, diz Fernanda Murakami, líder em inovações clínicas da ResMed LATAM.

Pacientes também podem acompanhar sua própria terapia com CPAP com um aplicativo gratuito e fácil de usar, chamado myAir™. O app fornece uma pontuação diária de como a pessoa dormiu e inclui guia de instruções, vídeos e informações personalizadas de treinamento com base nos dados da sua terapia, melhorando ainda mais a adesão ao tratamento.

 

Sobre a ResMed

A ResMed é a marca pioneira em soluções inovadoras que proporcionam qualidade de vida. A empresa apresenta tecnologias de saúde digital e dispositivos médicos conectados à nuvem que transformam a assistência das pessoas com apneia do sono, DPOC e outras doenças crônicas. Possui abrangentes plataformas de software fora do hospital, oferecendo suporte a profissionais e cuidadores que ajudam pacientes em suas casas ou instituição de saúde de preferência. Ao possibilitar uma melhor assistência, aprimoram a qualidade de vida, reduzindo o impacto da doença crônica e dos custos para clientes e serviços de saúde.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE