Ação contra dengue acelerada em N Odessa

Nos últimos sábados, dias 18 e 25 de janeiro e 1º de fevereiro, a Prefeitura de Nova Odessa intensificou as ações ???casa a casa??? contra a dengue e o resultado tem sido bastante preocupante, segundo a coordenadora do setor de Zoonoses, Paula Faciulli. De acordo com o recente levantamento feito pela Diretoria de Vigilância em Saúde, foram coletados 63m³ de materiais inservíveis (que não são mais utilizados) ??? o montante seria suficiente para encher o equivalente a 20 caçambas de entulho.O resultado da ADL (Avaliação de Densidade Larvária) realizado na primeira semana de janeiro, em Nova Odessa, está preocupando a Secretaria de Saúde. De acordo com o levantamento, o resultado teve 2,9% no índice Breteau. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), o ideal é que o valor seja menor que 1.???Isso significa que poderemos ter uma epidemia de dengue no município???, alertou Paula. Segundo ela, não há motivos para a população ficar assustada, mas é preciso de conscientizar e eliminar criadouros.????? lamentável ainda encontrarmos tantos criadouros nos quintais das residências. Vejo que a maioria das pessoas não se preocupa com uma doença tão perigosa e que pode matar. A única maneira de evitá-la é simples, basta eliminar criadouros???, comentou Paula.Os primeiros trabalhos foram realizados nos bairros Bela Vista (acima da Avenida Ampelio Gazzetta), Jardim de ??den e Maria Raposeira Azenha. De acordo com o balanço divulgado pela Secretaria de Saúde foram visitados 1.070 imóveis. No total, 11 servidores atuaram na operação.???Recolhemos pneus, garrafas pet, baldes, bacias, plásticos, potinhos e tudo o que poderia servir de criadouro. Encontramos larvas do mosquito da dengue, o Aedes aegypti, no jardim Bela Vista e ??den. A população precisa ficar atenta e eliminar criadouros???, comentou.Nos bairros Maria Helena, 23 de Maio e Residencial Klavin, foram visitados 1.047 imóveis e 14 servidores deram orientações aos moradores. ???Com exceção do 23 de maio, encontramos larvas nos outros dois bairros???, alertou.No último sábado, dia 1º de fevereiro, a equipe da prefeitura visitou 1.711 imóveis nos bairros Altos do Klavin, Capuava e Alvorada. ???Nesses bairros encontramos larvas do mosquito apenas no Jardim Alvorada, mas é preciso que todos fiquem atentos aos possíveis criadouros???, orientou a coordenadora.A intensificação dos trabalhos ???casa a casa??? deverá atingir um total de 20 mil imóveis até o fim das ações de recolhimento de materiais inservíveis. Neste sábado, serão atendidos os moradores dos bairros Palmeiras, Jequitibás, Santa Rita II e Monte das Oliveiras. No dia 15, serão realizadas ações intensificadas nos bairros Santa Rita I e Campos Verdes e, no dia 22, no Jardim São Manoel.O objetivo dos trabalhos é fazer a retirada de materiais como latas, potes, panelas, pneus, garrafas e tudo o que pode acumular água de chuva. ???Precisamos ficar em alerta também para os menores recipientes possíveis que possam acumular água parada e limpa???, explicou Paula.
Denúncias ??? Os munícipes que identificarem possíveis criadouros em terrenos também devem comunicar o setor de Zoonoses da prefeitura, pessoalmente na Diretoria de Vigilância em Saúde, que funciona na Rua Independência, nº 581, no Centro, ou através do telefone de segunda à quinta-feira, das 8h às 17h e de sexta-feira das 7h às 16h.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE