Análise- os erros de Dênis, Walmir e dos descontentes

A crise entre sindicato e os servidores de Santa Bárbara d’Oeste que não
se sentem representados tem três culpados: o sindicato, pouco
representativo e ligado aos governos; os descontentes, que não se
articulam da maneira correta e o governo, que não diz claramente o que
quer.

O sindicato de Walmir Silva carrega fortemente a imagem de
pelego, de sempre fechar com o governo da vez. Era grande parceiro do
ex-prefeito Mário Heins (PDT) e isso pesa contra agora. Precisa
convencer a base que tem utilidade.

Os dissidentes estão, em sua
maioria, no PSol e ligados ao SindProSBO. São pouco articulados e
acreditam que, registrando BO, vão chegar a algum lugar. Se não
disputarem o comando do sindicato serão sempre reclamões do comando de
outros. Precisam definir o que esperam do governo, e arriscar mais.

Governo-
Aparentemente fechou com o sindicato, mas tem vergonha de assumir.
Espera ‘boa vontade’ dos dissidentes. Não fala claramente o que quer, ou
quem quer comandando o sindicato. Corre o risco de sair como vilão da
história.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE