Anderson Silva perde na volta

A espera pelo retorno de Anderson Silva ao octógono durou longos 13 meses por conta do flagra no doping e a suspensão aplicada pela comissão atlética em uma temporada turbulenta. E a volta do brasileiro não foi o esperado nem para o brasileiro e nem para o púbico. Algo tão turbulento quanto o tempo que ficou longe das lutas. Na luta principal do UFC Londres, que aconteceu neste sábado, Michael Bisping venceu Spider na decisão unânime dos juízes após apresentação polêmica do brasileiro.
De volta à ativa, o tupiniquim voltou ao octógono e, apesar do discurso de motivação, mirando o cinturão do UFC, o ex-campeão trouxe de volta ao cage consigo muitas provocações, brincadeiras e falta de agressividade. Com a confiança em alta, o brasileiro teve a luta a luta não mãos em persos momentos, mas optou por deixar o duelo seguir. No terceiro round ele chegou a nocautear Bisping durante um momento de distração do inglês, que reclamava estar sem o protetor bucal, mas o gongo soou e o duelo teve de seguir, o que irritou o atleta tupiniquim, que após uma joelhada voadora saiu para comemorar o triunfo. 
– Preciso dizer obrigado a todo mundo que veio até aqui. Estou feliz em voltar a Londres. Obrigado a todos que me ajudaram a chegar até aqui. Brasil, a parada é a seguinte: não tem como vencer de um jeito, eles tiram de outro. Não tem o que falar, vocês viram o que aconteceu. Missão dada, missão cumprida. ?? igual no Brasil: corrupção total – disparou o brasileiro. 
Já Bisping, preferiu comemorar o resultado. Com o rosto desfigurado e sangrento, o inglês se emocionou pelo triunfo e reverenciou Spider. 
– Tudo o que sei é que quis essa luta a minha vida inteira, a torcida me deu o poder. Sou apenas um cara com experiência, mas significa o mundo para mim. Ele é o melhor de todos os tempos, eu o respeito e por isso estou emocionado. Disse algumas coisas, mas Anderson me inspirou desde pequeno, sempre quis ser como ele. Anderson, muito obrigado. Acho que preciso de um médico, achei que me sairia melhor do que isso, mas tive força – declarou Bisping, logo após a luta. A LUTA O confronto começou muito estudado e com ambos os lutadores se movimentando bem. O brasileiro sofreu os primeiros golpes, e, aos poucos, foi acordando para o combate. O boxe do brasileiro rendeu bons socos, mas Bisping se mostrou mais ativo e com um volume maior. O primeiro assalto acabou com uma trocação franca, onde Spider deu sinais de provocação. 
A segunda etapa se iniciou com o duelo na trocação novamente. Enquanto Spider começava a exagerar nas brincadeiras, o inglês mantinha a postura e seguia atacando de forma focada. Spider chegou a acertar bons golpes, mas o volume de Michael foi maior mais uma vez. O brasileiro chegou a fintar danças e fingir sentir os golpes do rival. Ele acabou o assalto levando um soco no queixo que o derrubou. No solo, ele conseguiu se recuperar. 
O terceiro round foi mais movimentado e contou com bons golpes de Bisping no início. Anderson acordou no fim da etapa, acertou bons chutes e quando estava melhor no combate viu o rival reclamar estar sem o protetor bucal que caiu no chão, ignorou a reclamação do inglês e encaixou uma joelhada voadora espetacular, que derrubou o Bisping no chão. O gongo soou, Spider comemorou, mas a luta não tinha acadado. Foram necessários alguns segundos para o duelo recomeçar. Bisping caiu, mas não desacordado. Logo, seria obrigatório que o juiz encerrasse o duelo para confirmar o nocaute, o que não aconteceu. 
Abalado, Bisping iniciou a quarta etapa em ritmo menor para se recuperar. Spider voltou se movimentando e deixando o inglês cercá-lo na grade, onde Bisping soltava mais golpes e Anderson se esquivava de forma arriscada. Um chute frontal do brasileiro chegou a abalar Bisping, mas Spider optou por não finalizar a luta. O número de brincadeiras do brasileiros diminuiu, mas a falta de agressividade impressionava. Nos segundos finais, o brasileiro melhorou, conseguiu colocar o inglês para andar para trás e acertou joelhadas e até um soco voador. 
No último round, Anderson andou mais para frente. Bisping, com um corte no olho, foi cercado, mas manteve a garra em seus ataques, andando muita vezes para frente. O brasileiro chegou a acertar um chute frontal espetacular que abalou o inglês, mas Anderson não andou para cima e deixou o rival se recuperar no combate.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE