Americana tem mais duas mortes por coronavírus

A Prefeitura de Americana, por meio da Vigilância Epidemiológica, informou nesta terça-feira (11) o registro de mais dois óbitos por Covid-19, totalizando 94 mortes por esta doença de residentes no município. São eles: uma idosa de 90 anos, do bairro Santa Cruz, que faleceu no dia 6 de agosto em hospital particular e era cardíaca; e uma mulher de 60 anos, do bairro Machadinho, que faleceu no dia 6 de agosto no Hospital Municipal e era hipertensa e diabética.

Novos positivos

O boletim atualizado trouxe ainda mais 90 novos resultados positivos de Covid-19, sendo 79 após realização de exames PCR e 11 após realização de testes rápidos.

Novos suspeitos

Americana registrou também mais 240 novos casos suspeitos, sendo que 14 estão internados e 226 estão em isolamento domiciliar aguardando resultados de exames PCR.

Quadro geral

O quadro geral da Covid-19 em Americana é o seguinte: 2.871 casos positivos, sendo 94 óbitos, 30 internados, 304 em isolamento domiciliar e 2.443 recuperados; 591 casos suspeitos aguardam resultados de exames, sendo 32 internados em hospitais e 559 em isolamento domiciliar. Além disso, o município contabiliza agora 3.004 casos que eram considerados suspeitos, mas que já foram descartados pelo resultado de exame negativo.

Ocupação de leitos 

A Secretaria de Saúde de Americana informou, nesta terça-feira (11), às 11 horas, que a ocupação de leitos destinados exclusivamente para pacientes suspeitos ou confirmados de Covid-19 é de 64% com respiradores (de 58 no total, 37 estão ocupados) e de 61% sem respiradores (de 67 no total, 41 estão ocupados). Esse percentual leva em consideração todos os leitos do município, tanto do Hospital Municipal, quanto dos hospitais particulares.

A ocupação de leitos apenas no Hospital Municipal é a seguinte: 35% com respiradores (de 17 no total, 6 estão ocupados) e 56% sem respiradores (de 18 no total, 10 estão ocupados).

Ressalta-se que os dados do boletim da Vigilância Epidemiológica com relação aos internados podem ser divergentes dos dados de ocupação de leitos em razão de alguns fatores. O principal deles é que o boletim registra apenas os casos de residentes em Americana e a ocupação de leitos pode ser de pessoas que não residem no município, por isso, não constam no boletim. Outras situações são o tempo de notificação oficial do paciente internado e ocorrências de altas ou óbitos.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE