Americana quer desenvolvimento, não lixo

Na política as ações devem atender a necessidade da população. Eu, como democrata que sou, acredito em soluções celebradas, não impostas.

No ano passado a prefeitura de Americana enviou à Câmara Municipal uma lei que permitiria a instalação de um lixão regional em nossa cidade, na região do pós-represa, área estratégica para o futuro de Americana.
Foram meses de intensa mobilização! Reuniões com moradores de nossa cidade, lideranças da comunidade, representantes de entidades sociais e de representação de nosso município e, o mais importante, envolvendo os moradores de Americana através de abaixo assinado impresso e virtual. Nessas consultas não encontramos nenhum apoio ao aterro de lixo. No dia 29 de Maio a Prefeitura retirou o projeto do lixão regional. Vencemos esta batalha, mas a luta não termina aí.
Agora pretendem um lixão municipal. Acontece que as licenças emitidas pela CETESB estão em total desacordo com a lei, devido à falta do Estudo do Impacto do Empreendimento ao meio físico, biológico e socioeconômico, à população do entorno, o uso do solo, a valorização imobiliária, além de muitos outros aspectos.
Por esses motivos, no último dia 22, com minha orientação, o PT de Americana protocolou uma Ação Civil Pública para barrar a instalação dessa forma ultrapassada de tratamento do lixo.
Existem tecnologias que, além de tratar do lixo, podem gerar recursos para o município. As usinas de lixo já substituem os lixões e aterros em várias partes do mundo, e aqui no Brasil já existem experiências bem sucedidas.
As cidades devem tratar o seu lixo! Americana deve buscar inovações tecnológicas que permitam novamente colocá-la na vanguarda de soluções que resolvam problemas, efetivamente, respeitando o meio ambiente, sua riqueza arqueológica, e principalmente, que agregue qualidade de vida à nossa cidade e população.
Americana vai dizer novamente não ao Lixão.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE